terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

A INTEGREDADE E AS MOTIVAÇÕES DO CORAÇÃO.


“porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” MATEUS 6:21

INTRODUÇÃO: Graça e Paz irmãos e irmãos. Hoje é o terceiro domingo em que nós como igreja temos refletido sobre a pastoral de nossos bispos sobre INTEGRIDADE. Hoje terminamos o estudo na Escola Dominical, mas vamos refletir mais uma vez agora sobre a INTEGRIDADE E AS MOTIVAÇÕES DE NOSSO CORAÇÃO.

Domingo passado aprendemos que Deus quer de nós um coração íntegro. Um coração inteiramente Dele! Aprendemos através de Amazias (2 Crônicas 25:1,2) que ele fez o que era reto perante o Senhor; não, porém, com inteireza de coração.”

Aprendemos também que para sermos pessoas inteiramente íntegras aos olhos de Deus precisamos de um coração íntegro.

Hoje vamos aprender que o nosso coração precisa também de verdadeiras motivações a fim de sermos pessoas íntegras. E estas motivações são aquilo que realmente damos valor!

Por isso a afirmação de Jesus sobre o nosso tesouro que são os nossos verdadeiros valores é relevante para a nossa reflexão.

Onde está o teu tesouro? É precisamente onde está o teu coração!

O tesouro não é só dinheiro. Pode ser uma carreira ou um casamento. Pode ser uma propriedade ou uma posição. O que é que mais ocupa seus pensamentos, seu tempo e sua energia? Lá está o seu tesouro.

As nossas motivações estão estritamente ligadas àquilo que valorizamos!

Se você valoriza mais as coisas do que pessoas tenha certeza de que terá muita dificuldade com relacionamentos.

Se as nossas motivações não forem legítimas e saudáveis poderemos cometer verdadeiros desastres na obra de Deus.

Antes de entrarmos sobre a questão da motivação é importante conhecermos a verdade sobre a realidade de nossos corações.

Existem três verdades sobre o nosso coração que não podemos ignorar:

A primeira verdade é que o nosso coração está doente (enfermo)

A doença que o afetou o nosso coração é chamada de pecado.

 “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?”
( Jer. 17:9)

Mateus 15:19 “Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias”.

John Knox, reformador escocês, pouco antes de morrer, disse: “Após ter enfrentado muitas batalhas, tudo o que encontro em mim é vaidade e corrupção. Para buscar a Deus, sou negligente; diante das provações, impaciente. Quase sempre me deixo vencer pelo desespero. Orgulho e ambição me atacam de um lado, cobiça e malicia atormentam-me de outro. Em alguns momentos, Senhor, os atrativos da carne praticamente anulam a ação de teu Espírito”.


A segunda verdade é que o nosso coração precisa de proteção.
Prov. 4:23 - “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida”

O nosso coração deve ser guardado das maldades; dos projetos iníquos; da avareza; do ressentimento; da amargura; da angustia; da rejeição ao outro; da acomodação; da inveja; da maldade...

Guardar o nosso coração de todo tipo de maldade é buscar saúde emocional que resultará em saúde física!

A terceira verdade é que o nosso coração precisa de um novo dono.

Você não pode reinar sobre o seu próprio coração. Por isso é inútil fazer a vontade de Deus através de suas próprias forças!

O teu coração precisa ser totalmente entregue ao Senhor!!

Prov. 23:26 “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos”.

Na semana passada aprendemos que Deus quer dar ao ser humano um novo coração!

Ezequiel 36.26,27. 
26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.
27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.

Não é o coração com que a pessoa nasce, mas um coração recebido pelo Espírito Santo. É um coração que possui novos sentimentos, novas alegrias, novas tristezas, novos desejos, novas esperanças, novos objetivos de vida!

Diante destras três verdades, vamos conhecer quais são as legítimas e saudáveis motivações do coração.

1- O CORAÇÃO DEVE SER MOTIVADO PELO AMOR.

Quando um escriba perguntou a Jesus qual era o primeiro de todos os mandamentos, o Senhor respondeu:

"O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças: este é o primeiro mandamento". Mc 12.28-30.

VOCE NÃO VAI ATRAS DAQUILO QUE VOCÊ NÃO AMA...

O TEU CORAÇÃO FOI FEITO PARA AMAR. O PROBLEMA É QUE NÓS AMAMOS AQUILO QUE NÃO PREENCHE O NOSSO CORAÇÃO.

O CORAÇÃO PRECISA SER CONDUZIDO AO VERDADEIRO AMOR.

“O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más”. JOÃO 3:19; 

. “Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele, mas, por causa dos fariseus, não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus”. João 12:42-43

2- O CORAÇÃO DEVE SER MOTIVADO PELA ADORAÇÃO.
 “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”. Mateus 6:24

A genuína adoração não é dividida!

É impossível ter dois senhores. É como se você chegasse à sua esposa e dissesse: “dois dias na semana eu vou ficar com você, mas os outros cinco dias e vou ficar com...”

Tiago 4:4 – “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”.

A adoração nunca é neutra. Ou você adora exclusivamente a Jesus ou não.

3- O NOSSO CORAÇÃO DEVE SER MOTIVADO POR SATISFAÇÃO

Sou do tempo em que se cantava com entusiasmo o cântico:

“Satisfação é ter a Cristo, não há melhor prazer já visto, sou de Jesus e agora eu sinto, satisfação sem fim.”

Satisfação sem Deus é o grande engano desta sociedade.

A falta de contentamento e satisfação tem resultado em uma geração de crentes insatisfeitos com tudo. Precisamos voltar ao primeiro amor! Precisamos buscar o nosso contentamento em Deus!

A definição de contentamento a partir de uma perspectiva bíblica é: "Uma satisfação interna que não requer mudança nas circunstâncias externas" — Dicionário Bíblico de Holman.

Salmo 37:4 – “Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração”.

 “Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente.” Salmo 16:11

John Stott tinha 90 anos de idade quando faleceu. E uma curiosidade é que ele era solteiro.  Perguntaram a ele: Qual o segredo de vc permanecer fiel a Cristo todos esses anos.

- Ele respondeu: “O cristianismo não é escravidão, é o chamado da graça para a liberdade” John Stott.

CONCLUSÃO:

Davi orou: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e um espírito reto, inabalável” (Sl 51.10). Coração santificado, vida santificada. Coração reto, ações retas. Agora, se eu cometer iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá.

O coração limpo produzirá palavras limpas e passos retos, na direção do Senhor. Guardemos o coração. Oremos ao Pai para que ele livre o nosso coração das más influencias.  

Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista em Catalão-GO

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

BUSCANDO A INTEGRIDADE DO CORAÇÃO


“Era Amazias da idade de vinte e cinco anos quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém; sua mãe se chamava Jeoadã, de Jerusalém. Fez ele o que era reto perante o SENHOR; NÃO, PORÉM, COM INTEIREZA DE CORAÇÃO.”  (II Crônicas 25.1,2)

Introdução: No domingo passado começamos tanto em nossa Escola Dominical como também no culto a refletirmos sobre a Carta Pastoral de Nossos Bispos para 2018 que traz como tema: “Discípulos e discípulos nos caminhos da missão servem com integridade”.

Aprendemos que "INTEGRIDADE" é a qualidade de ser "INTEIRO" que não se fragmenta.

O Cristão íntegro não fragmenta a sua vida em espiritual e material. Em toda a sua vivência seja como estudante, na vida profissional ou no contexto de sua família a sua postura é sempre a mesma! 

Vimos também que Jó era um exemplo de um homem íntegro. Ele possuía um (1) Um Caráter íntegro (2) Uma Fé Integra (3) Uma Conduta íntegra.

O próprio Deus exalta a Jó por conta de sua integridade!

Hoje eu quero falar contigo sobre a importância de buscarmos a integridade de nossos corações! Para falarmos sobre isso, gostaria que você abrisse a sua bíblia em 2 Crônicas 25:1,2

“Era Amazias da idade de vinte e cinco anos quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém; sua mãe se chamava Jeoadã, de Jerusalém. Fez ele o que era reto perante o SENHOR; NÃO, PORÉM, COM INTEIREZA DE CORAÇÃO.”  (II Crônicas 25.1,2)

Outra versão diz: Edição Pastoral

“Fez o que Javé aprova, mas não com integridade de coração”

A história do rei Amazias de Judá poderia ter sido uma das mais gloriosas da Bíblia. Ele teve todas as oportunidades para ter sucesso e vencer em tudo. A Bíblia até diz que ele fez o que era reto aos olhos do Senhor. Mas acrescenta: "porém não com coração inteiro"

Amazias realizou muitas das coisas estabelecidas nos mandamentos da Lei, mas demonstrou fragilidade, quando precisou colocar o exército para guerrear contra os edomitas (2 Cr. 25: 6 e 9). Não confiou no Deus de Israel, quando cultuou deuses estranhos trazidos dos inimigos que vencera (2 Cr. 25: 14).

Apesar de obedecer em parte aos mandamentos do Senhor, Amazias não empregou seu coração inteiramente na confiança em Deus, e morreu pela espada do inimigo (2 Cr. 25: 27)

A grande verdade que precisamos aprender é que uma VIDA ÍNTEGRA SÓ É POSSÍVEL QUANDO TEMOS UM CORAÇÃO ÍNTEGRO DIANTE DE DEUS.

Deus nunca aceitou nada pela metade, e especialmente quando se trata de nosso coração.

Jeremias 29:13  “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”.

Em nossos dias, é comum observar procedimento semelhante ao de Amazias em milhares de pessoas que se dizem cristã.

Elas conhecem a vontade de Deus e até obedecem algumas partes mais simples e comuns do dia a dia, mas não se esforçam para viver na prática Tudo aquilo que o evangelho manda.

Quando um escriba perguntou a Jesus qual era o primeiro de todos os mandamentos, o Senhor respondeu:

"O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças: este é o primeiro mandamento". Mc 12.28-30.

Um coração inteiro é um altar de entrega absoluta ao Senhor, uma comunhão perfeita, uma santa e doce intimidade, uma identificação abençoada com o próprio coração de Deus.

Quais são as marcas de um coração íntegro diante de Deus?

1)   UM CORAÇÃO ÍNTEGRO É UM NOVO CORAÇÃO.  
Ezequiel 36.26,27. 
26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.
27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.

Não é o coração com que a pessoa nasce, mas um coração recebido pelo Espírito Santo. É um coração que possui novos sentimentos, novas alegrias, novas tristezas, novos desejos, novas esperanças, novos objetivos de vida!

Este novo coração possui novos pontos de vista sobre o ser humano, o pecado, a salvação de Deus, Cristo, a Bíblia, a oração, o céu, o inferno, o mundo e a santidade.

2 Coríntios 5.17“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”.

2) UM CORAÇÃO ÍNTEGRO É UM CORAÇÃO CONTRITO. 
Salmo 51.17 “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”.

Um coração contrito é um coração humilde, quebrantado, arrependido, obediente, manso, significa que você está disposto a seguir o que o Senhor diz e que você encontra satisfação em fazer Sua vontade e seguir os conselhos que Ele deixou.

Este coração está distante do orgulho, da vaidade, da justiça própria e da auto exaltação.

Seus antigos pensamentos elevados sobre si mesmo estão rachados, quebrados, e despedaçado em átomos. Ele se julga como culpado, indigno e corrupto.

Sua antiga teimosia, inércia e insensibilidade foi destruída, desapareceu, e faleceu. É leve, humilde e sensível!

Erich W. Kopischke, em seu discurso intitulado: Ser Aceitos pelo Senhor, explicou o seguinte sobre o assunto: "Um espírito contrito se manifesta em nossa disposição e nossa determinação de agir. Estamos dispostos a humilhar-nos perante Deus, dispostos a nos arrepender, dispostos a aprender e dispostos a mudar. Estamos dispostos a orar, dizendo: 'Não se faça a minha vontade, mas a tua'”.


3) UM CORAÇÃO ÍNTEGRO É UM CORAÇÃO VERDADEIRO.
 “aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura”. Hebreus 10:22  

Não há nada de falsidade, hipocrisia, ou fingimento nele. Não é duplo ou dividido. É realmente o que professa ser, sente o que professa sentir, e crê no que professa crer.

Devemos compreender que a busca pela integridade sempre denuncia o pecado em nós. Richard Baxter, teólogo, homem piedoso e autor de mais de 130 livros, afirma, em seu livro O pastor aprovado, disse que “é mais fácil julgar o pecado que dominá-lo” e desafia-nos: “somos exortados a olhar por nós mesmos para não suceder que convivamos com os mesmos pecados contra os quais pregamos”.

Salmo 51:6 “Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria”.

Zacarias 8:16  “ Eis as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo, executai juízo nas vossas portas, segundo a verdade, em favor da paz;”

Um coração sincero não usa de mentiras, subterfúgios e enganos!

Mateus 5:37 “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno”.

4) UM CORAÇÃO ÍNTEGRO É UM CORAÇÃO QUE CRÊ.
“Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”. Atos 16:31  

CRÊ somente em Cristo como a sua salvação! Atos 4:12 – “ Não há outro nome pelo qual importa que sejamos salvos”...

Assim como a bússola aponta para o norte, para uma direção este coração se volta para Cristo. Ele procura em Cristo a paz diária, a misericórdia e a graça, assim como o gira-sol olha para o sol.

Encontra em Cristo seu sustento diário, assim como Israel foi alimentado com o maná no deserto. Ele vê em Cristo a razão de sua existência para suprir todas as suas necessidades.

Por isso que Hebreus diz algo importante sobre um coração incrédulo.

Hebreus 3:12 “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo..”

CONCLUSÃO:

Hoje o Senhor nos chama para buscarmos um coração íntegro, não dividido em sua presença!

Provérbios 23:26 “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos.”



Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista em Catalão-GO.











sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

O DESAFIO DE UMA VIDA ÍNTEGRA


Jó 1:1-12
1 Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal.
2 Nasceram-lhe sete filhos e três filhas.
3 Possuía sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas; era também mui numeroso o pessoal ao seu serviço, de maneira que este homem era o maior de todos os do Oriente.
4 Seus filhos iam às casas uns dos outros e faziam banquetes, cada um por sua vez, e mandavam convidar as suas três irmãs a comerem e beberem com eles.
5 Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente.
6 Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles.
7 Então, perguntou o SENHOR a Satanás: Donde vens? Satanás respondeu ao SENHOR e disse: De rodear a terra e passear por ela.
8 Perguntou ainda o SENHOR a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal.
9 Então, respondeu Satanás ao SENHOR: Porventura, Jó debalde teme a Deus?
10 Acaso, não o cercaste com sebe, a ele, a sua casa e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste, e os seus bens se multiplicaram na terra.
11 Estende, porém, a mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face.
12 Disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está em teu poder; somente contra ele não estendas a mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR

INTRODUÇÃO: Eu gostaria de compartilhar com os irmãos sobre o desafio de vivermos uma vida de Integridade. Aliás, este é o tema da Igreja Metodista em todo o Brasil, inclusive já começamos a estudar em nossa Escola Dominical a Carta Pastoral de nossos Bispos com o Tema: “Discípulos e Discípulas nos caminhos da missão servem com integridade”

Louvo a Deus pela vida de nossos bispos, porque eles foram felizes na escolha deste tema. Creio que todas as crises que estamos vivendo em nosso país estão relacionadas à crise de integridade! E não somente em nossa sociedade, mas também no âmbito evangélico.

Viver uma vida irrepreensível diante da sociedade e principalmente diante de Deus é algo que não atrai os modernos crentes do século XXI.

Mas qual é o seu verdadeiro significado?

"INTEGRIDADE" vem do latim "INTEGRITATE", na raiz significa "INTEIRO" que não se fragmenta.

O Cristão íntegro não fragmenta a sua vida em espiritual e material. Em toda a sua vivência seja como estudante, na vida profissional ou no contexto de sua família a sua postura é sempre a mesma! 

Tenho percebido no meio evangélico, mais acentuado nestes últimos anos que os cristãos estão setorizando os valores do reino de Deus. E isso faz com que muitos sejam íntegros em determinadas áreas enquanto outras áreas não.

Exemplo: Um "CRENTE" de uma grande igreja, pessoa considerada modelo pelos seus parceiros foi a uma lanchonete e lá pediu dois sanduíches. Solicitou que fossem embrulhados, pois iriam viajar e os consumiriam no trajeto. Quando pararam a uma distância confortável, o cidadão verificou que ao embrulhar, o garçom havia embrulhado R$ 1.200,00. Preocupado com o emprego do funcionário ele retornou para devolver o que havia encontrado. O gerente ficou tão espantado e feliz com o que via que disse:- Vou chamar a televisão e os jornais e registrar o ocorrido. Vocês merecem uma matéria nas primeiras páginas. Vocês são pessoas "íntegras"!!! Mas o homem, meio constrangido respondeu: – Oh! Não, não, não> Nem pense nisto. Não queremos nos expor a este ponto. Inclinando-se na direção do gerente ele sussurrou: – Não quero foto ou algo semelhante nos jornais, pois a mulher que está comigo é casada com outro homem!!!.

Perceba meus irmãos que esse exemplo nos deixa claro que podemos ser íntegros em determinadas áreas enquanto em outras não, e o que é pior não vemos problemas e agir assim.

Esta é a situação dos "EVANGÉLICOS" hoje. Há honestidade em alguns aspectos, mas em outros é melhor manter escondido o que fazem.

A "INTEGRIDADE" para muitos é relativa e ocasional, ela depende de fatores, de oportunidades e de situações.

Muitos podem ser íntegros no aspecto financeiro; mas não são íntegros nos relacionamentos, fofoqueiros, invejosos, briguentos, barraqueiros...

Alguns podem ser íntegros no aspecto moralista, mas não são íntegros ao cristianismo verdadeiro que é baseado e fundamentado no amor.

Essa departamentalização de valores se deve a uma religiosidade farisaica, os fariseus e escribas agiam da mesma forma.

Estar numa igreja não o faz cheio de Deus, o que faz você ser cheio de Deus é buscar a retidão a integridade em todas as áreas de sua vida.

O grande problema da sociedade sem Deus é a duplicidade de comportamento. Integridade e retidão são qualidades de homens que temem a Deus.

O homem sem Deus pode viver de qualquer jeito, porque não teme a justiça divina. Alguns só temem a justiça humana, mas sabem que esta também tem seu preço.

As Escrituras afirmam que "de Deus não se zomba", e "aquilo que o homem semear ele também ceifará". Voltando ao nosso texto....

Jó era homem temente a Deus e nisto estava a base de sua integridade e retidão.

A história de Jó é muito conhecida. Ela fala de um homem que enfrentou sofrimentos os mais terríveis, mas que conseguiu vencer na vida devido a sua integridade, paciência, fé e confiança em Deus. Deus testemunha de Jó dizendo ser ele um homem "íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal" (Jó 1:1 e 12)

Hoje veremos as características marcantes da INTEGRIDADE em Jó. Estas características também devemos cultivar em nós!

I – INTEGRIDADE NO CARÁTER
É necessário salientar que quando falta integridade na vida de uma pessoa ela passa a ter duas caras, o seu caráter e a sua conduta passam a ser ambíguos.

A pessoa sem "INTEGRIDADE" vive de uma maneira na igreja, de outra na sociedade e de outra no trabalho. Ela não possui equilíbrio nas suas posições.

A Bíblia diz: "Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o perverso, nos seus caminhos, ainda que seja rico." – Provérbios 28:6. 

Todos nós sabemos que riqueza e integridade nem sempre andam juntas. Por isso Jesus afirmou que dificilmente um rico entraria no Reino dos Céus.

Por isso creio que a integridade de caráter de Jó era mais surpreendente ainda, pois ele era um homem muito rico e que manteve um caráter integro.

Assim era o caráter de Jó, assim vivia Jó e isso incomodou Satanás que irado, tentou de tudo para destruir a sua vida.

Uma pessoa íntegra não precisa se valer dos famosos "JEITINHOS" para se safar de situações inusitadas criada pela sua conduta.

Temos visto pessoas falarem uma coisa, mas fazerem outra completamente diferente e até afirmam ser cristãs, mas agem como alguém que não conhece, nem teme a Deus. Pessoas assim, sem integridade de caráter, não agradam a Deus e vivem presas por Satanás.

Deus disse ao Seu povo: "Esse povo com seus lábios me honra, mas tem afastado de mim o seu coração." (Isaías 29:13).

Precisamos parar e ponderar sobre o nosso comportamento dentro e fora da igreja e observarmos se temos sido pessoas integras diante de Deus em todos os sentidos e em todos os momentos.

Deus quer meu irmão que eu e você busquemos essa a noite a integridade, a retidão, que nos quebrantemos diante Deus, pois ele conhece os nossos caminhos, tudo esta diante dos olhos Dele.

II- INTEGRIDADE NA FÉ
Jó, imediatamente após receber as mais terríveis notícias do que acontecera com os seus filhos, ele manteve a sua integridade na fé declarando:

"Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá. O Senhor deu e o Senhor tirou; bendito seja o nome do Senhor" (Jó 1:20-21)

E depois de toda essa tragédia, ele adoece e a sua esposa o aconselha a abandonar a Deus e morrer: (Jó 2:9,10)
9 Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre.
10 Mas ele lhe respondeu: Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.

Por muito menos, tantos que se diziam cristãos e fiéis discípulos de Jesus, o abandonaram, deixaram de crer em Jesus e nas Suas Promessas. Tudo isso por que colocaram sua fé nas coisas, no material, na Igreja enquanto instituição.

É inevitável percebermos que os "EVANGÉLICOS" modernos estão construindo seus alicerces espirituais sobre AREIAS MOVEDIÇAS, principalmente nos areais da teologia da prosperidade.

Somente aqueles que têm recebido o verdadeiro conhecimento de Deus, por meio da Palavra do Evangelho, podem permanecer em Cristo.

O evangelho não é uma doutrina da fala, mas da vida, nem de aparência externa sem mudanças internas.

Somente quando Cristo e seus valores possuir a nossa alma e penetrar no mais profundo dos nossos corações é que possuiremos a verdadeira integridade.

A integridade e Retidão em nossa fé deve ser a meta final de todos os crentes. Paulo disse isto nas seguintes palavras escritas ao seu discípulo Timóteo:

“Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé.” (II Timóteo 4:7).

Conservar a fé somente se concretiza quando a pomos em prática: “combati o bom combate”. O que não falta para nós é um bom combate!


 III- INTEGRIDADE NAS ATITUDES.
Creio irmãos que a frase que reflete bem a integridade nas atitudes de Jó é a frase em que Deus diz que ele “se desviava do mal”

Deus se agrada de uma vida que se desvia do mal. Ao ressaltar a integridade de Jó, o texto diz que ele se desviava do mal. Isso significa que seu estilo de vida era o resultado de uma atitude. Ele se esforçava para se manter íntegro.

Sabia que não estava imunizado contra o erro e que precisava estar atento o tempo todo para não cair, não se corromper.

Muito diferente foi a vida de Ló, que sabia que os moradores de Sodoma eram grandes pecadores contra o Senhor Gen. 13:13, mas foi armando a sua tenda até chegar naquela cidade e ali se estabeleceu, se acostumado com o mal.

Ló foi salvo da destruição porque os anjos foram insistentes e o arrastaram para fora da cidade.

No Salmo 40:12 Davi diz que estava cercado pelo mal "Não têm conta os males que me cercam; as minhas iniquidades me alcançaram, tantas, que me impedem a vista; são mais numerosas que os cabelos de minha cabeça, e o coração me desfalece.". 

Nos desviar-se do mal é um desafio continuo para o cristão. Se não for assim seremos alcançados por ele, e teremos nosso caráter comprometido, manchado, corrompido.

O cristão está cercado pelo mal e precisa viver como Jó, desviando-se do mal.

O crente tem que tomar o cuidado para não cair no erro de "o vale tudo". Do politicamente “correto”

Quando olhamos o mundo parece que a esperteza vale mais do que a integridade. A esperteza, até no meio dos crentes vale mais do que a Integridade.

A conduta do cristão deve ser íntegra sempre prestando atenção para que nenhuma atitude venha envergonhar o nome do seu Senhor.

“Tornai-vos à sobriedade, como é justo, e não pequeis; porque alguns ainda não têm conhecimento de Deus; isto digo para vergonha vossa”. 1 Cor. 15:34

O bom testemunho dado pelo servo de Deus em casa, na escola, na faculdade, em seu local de trabalho e aonde mais ele costume frequentar é uma questão de integridade diante de Deus.

CONCLUSÃO: Satanás desafiou Deus, apostando que Jó iria mudar de atitude, abandonaria a sua fé e deixaria de seguir ao Senhor quando as coisas começassem a ficar difíceis para ele, quando a sua sorte mudasse e viesse um tempo de provação.

Realmente, para quem não tem firmeza de caráter e de fé, basta que Satanás "bata o pé em sua direção" e ele já foge, já se entrega às tentações, muda de atitude e começa a mentir, pecar as escondidas e por fim, desiste de Deus.


Deus deseja que sejamos comprometidos com Ele. Isso é diferente de ser apenas religioso. Milhões de pessoas são religiosas, mas não tem qualquer compromisso com Deus. 

Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista em Catalão

sábado, 30 de dezembro de 2017

PARA TER UM ANO NOVO ABENÇOADO!


O ano Novo esta chegando e então nos perguntamos o que fazer para que ele seja diferente e abençoado? Afinal aquilo que ficou para trás ficou e queremos que tudo seja diferente.

Segue abaixo algumas sugestões que podem nos ajudar a sermos vitoriosos no ano Novo :

1- PRIMEIRAMENTE SONDE SEU CORAÇÃO (Salmo 139), olhe para dentro de você e veja se existe mágoas, ressentimentos, falta de perdão, ódio, rancor ,pecados ocultos não confessados a Deus...Isso nos impede de seguirmos em frente e se constituem obstáculos em nossa caminhada. Limpemos nossos corações, coloquemos a luz de Deus todas trevas ocultas, liberemos o perdão, confessemos nossas faltas a Deus e peçamos para Ele nos perdoar , nos purificar e nos encher com sua presença, só assim podemos seguir na esperança de termos um ano diferente , abençoado.

2- FAÇAMOS UM NOVO CONCERTO COM O SENHOR, um novo pacto de fidelidade, de amor, de compromisso com a Sua obra, dediquemos a Ele nossas vidas, nosso ser, nossos corações! “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal entre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa..." Êxodo 19:5-6

3- ESQUEÇAMOS O QUE FICOU PARA TRÁS, aquilo que perdemos, aquilo que não alcançamos, aquilo que nos feriu, machucou, abateu-nos....Tudo isso não pode nos acompanhar, é preciso nos desligarmos desses fardos que nos impedem de andar, de prosseguir. Lembremo-nos das palavras do Apostolo Paulo: "Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas, uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim", Filipenses 3:13.

4- TRACE PLANOS PARA O FUTURO, tenha metas definidas, decida o que quer para então alcançar seus objetivos.  Coloque esses planos em um local , anote-os em algum lugar e lembre-se sempre de apresenta-los diante de Deus em oração. Contudo, saiba que Deus pode e tem toda a autoridade de mudar os seus Planos para a sua vida. Se assim Ele o fizer, saiba com certeza que é o melhor para você! "O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR. Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o SENHOR pesa o espírito. Confia ao SENHOR as tuas obras, e os teus desígnios serão estabelecidos." Provérbios 16:1-3

5- DECIDA SE A MUDAR, MUDAR SEUS PENSAMENTOS NEGATIVOS, palavras de desânimos,  troque seu palavreado de derrotas por palavras de animo, fé e confiança; lembre-se que suas palavras regem seus atos ...renuncie seu mau humor, decida-se a viver uma vida de alegria e esperança. “As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!” Salmos 19.14

6- SEJA GRATO, AGRADEÇA A DEUS PELA VIDA, por estar respirando enquanto muitos já se foram, muitos estão em um quarto de um hospital sem poderem se mexer. Agradeça pelo Amor de Deus sobre sua vida, por Ele ter te dado a oportunidade de estar aqui...Verás que a gratidão ilumina as trevas da murmuração , da tristeza e do ódio. “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. 1 Tess. 5:18

7- CONVIDE A DEUS PARA ACOMPANHA-LO NESSA JORNADA, faça um pacto de companheirismo e parceria com o Todo Poderoso, com Ele do seu lado a vitória é certa. Ore e peça que Deus venha te ajudar e ser seu amigo fiel...Se você o deixou e resolveu seguir sozinho, ainda é hora de se arrepender e voltar para o caminho certo...No momento em que o chamares e se arrependeres de ter saído de sua presença ele estará contigo novamente, te ajudando a caminhar.

Desejo a todos um maravilhoso 2018, um novo ano abençoado!



Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista em Catalão-GO

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

QUAL O NATAL QUE COMEMORAMOS?


Estamos no mês de dezembro e mais uma vez está chegando o natal. As crianças ficam encantadas com a festa, as cores, luzes e principalmente com os presentes. O comércio comemora ou espera aumentar as suas vendas. Nesta época do ano há gente feliz por reencontrar os amigos e familiares e gente triste porque não terão a companhia daqueles que se foram.

Enquanto isso, no meio cristão evangélico, todo ano o mesmo questionamento é levantado: “Um cristão pode celebrar o Natal? Natal é uma festa pagã?” Parece que toda vez que chega o mês de dezembro “fica aberta a temporada de caça aos evangélicos que celebram o Natal”.

Não estou aqui para defender ou atacar a festividade. Sei que muito do que se diz que é natal não passa de fantasias e invenções humanas. Sei também que natal não é comilança, embora tenha certeza de que nenhum cristão deixará de fazer a sua ceia por mais simples que seja.

A questão que considero relevante para nós cristãos é: Qual o Natal que comemoramos?

O NATAL QUE COMEMORAMOS É O CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS a respeito do nascimento de alguém muito importante, de alguém que mudaria para sempre o mundo, Jesus Cristo: 

“Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. [que quer dizer: Deus conosco].” (Isaías 7. 14) e, “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9. 6)

O NATAL QUE COMEMORAMOS É A “BOA NOTÍCIA” dada pelo anjo a alguns pastores, que repercutiu no mundo inteiro e repercutirá em todas as épocas: 

“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lc 2. 10-11)

O NATAL QUE COMEMORAMOS É O NASCIMENTO DE JESUS. Daquele que trouxe a salvação ao mundo, que livrou aqueles que Nele creem da condenação eterna sem cobrar nada por isso, através da Sua graça: 

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3. 16)

Com estas poucas linhas podemos ver que o natal é muito mais que Papai Noel, comidas e bebidas, árvores de natal, luzes, ritos religiosos, presentes, promoções, férias, fogos, enfeites, etc.

O natal é Jesus Cristo e tudo que gira em torno da Sua presença e obra realizada neste mundo!

Comemore o natal na beleza e na profundidade que ele merece. Continue comemorando-o no resto do ano, entregando sua vida a Jesus Cristo. Glorifique nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo sempre. Isso é o natal!

Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista em Catalão- GO 

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O ALTAR, O SACRIFÍCIO E O FOGO


1 Crônicas 21:18-26

18 Então, o Anjo do SENHOR disse a Gade que mandasse Davi subir para levantar um altar ao SENHOR, na eira de Ornã, o jebuseu.
19 Subiu, pois, Davi, segundo a palavra de Gade, que falara em nome do SENHOR.
20 Virando-se Ornã, viu o Anjo; e esconderam-se seus quatro filhos que estavam com ele. Ora, Ornã estava debulhando trigo.
21 Quando Davi vinha chegando a Ornã, este olhou, e o viu e, saindo da eira, se inclinou diante de Davi, com o rosto em terra.
22 Disse Davi a Ornã: Dá-me este lugar da eira a fim de edificar nele um altar ao SENHOR, para que cesse a praga de sobre o povo; dá-me pelo seu devido valor.
23 Então, disse Ornã a Davi: Tome-a o rei, meu senhor, para si e faça dela o que bem lhe parecer; eis que dou os bois para o holocausto, e os trilhos, para a lenha, e o trigo, para oferta de manjares; dou tudo.
24 Tornou o rei Davi a Ornã: Não; antes, pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada.
25 Davi deu a Ornã por aquele lugar a soma de seiscentos siclos de ouro.
26 Edificou ali um altar ao SENHOR, ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos e invocou o SENHOR, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.

Introdução: No último dia de nosso 2º Concílio Regional da 8ª Região da Igreja Metodista, a Bispa Hideide trouxe uma mensagem que falou profundamente comigo baseado no sacrifício que Davi ofereceu a Deus na eira de Ornã.  

Por isso eu tomo a liberdade de passar algumas coisas que aprendi nesta ministração e acrescentar outras como fruto de uma busca pessoal para conhecer melhor o texto.

O tema da Palavra de hoje é: O ALTAR, O SACRIFÍCIO E O FOGO. Através destes três termos bíblicos muito presente no Antigo Testamento vamos aprender hoje vários princípios espirituais para uma vida verdadeiramente abençoada e consagrada a Deus.

O relato sobre a Eira de Ornã está presente em dois livros da Bíblia: em  I Crônicas 21 ( escrito por Esdras)  e em II Samuel 24 (escrito pelo profeta Samuel) 

Os dois relatos trazem algumas diferenças:

Por exemplo: através de Esdras a eira em questão pertence a Ornã. A mesma eira é descrita por Samuel como pertencente a Araúna.

Seria isto uma contradição na bíblia? Será que Ornã e Araúna são a mesma pessoa?   

Segundo a Enciclopédia Judaica, os diferentes nomes aqui se referem a mesma pessoa.

Isso acontece com frequência também em nossa cultura. A maioria das pessoas me conhece como Gilberto ou Pr. Gilberto, mas há alguns lugares em que eu sou chamado de Gibinha, que era a maneira que me chamavam na minha infância e adolescência. E há aqueles que me chamam hoje de Pr. Giba.

Quem era Ornã? Era um Jebuseu, proprietário da eira no topo do Monte Moriá.

A eira era um lugar onde os bois malhavam grande quantidade de trigo. A eira de Ornã ficava exatamente no monte Moriá, o lugar onde Abraão levou seu filho Isaac para ser ofertado a Deus.

A exigência de Deus para levantar um altar para o sacrifício nesta Eira surge de uma situação um tanto delicada:

O Rei Davi havia feito um censo (numeração de povos) e, por este motivo, Deus estava descontente, irado.

Mas porque Deus ficou irado com tal situação que nos parece tão comum?

Todas as vezes que um censo é citado na Bíblia, a citação vem acompanhada da lembrança de que Deus é quem ordena a numeração:

“Como o Senhor ordenara a Moisés, assim numerou os filhos de Israel no deserto de Sinai.” Números 1: 19

“Depois da praga, o Senhor disse a Moisés e a Eleazar, filho do sacerdote Arão: façam um recenseamento de toda a comunidade de Israel, segundo as suas famílias; contem todos os de vinte anos para cima que possam servir no exército de Israel”. Números 26:1,3

Portanto, um censo, embora sendo responsabilidade do Estado naquela época, era consequência de uma determinação Divina. O censo tinha como principais finalidades:

1- Verificar possíveis fontes de renda por impostos.
2- Determinar o tamanho potencial de uma força armada em tempos de guerra. Davi, contudo, resolve recensear a população por determinação própria.

Provavelmente, o rei estivesse orgulhoso de seu reino, de seu poder e do seu grandioso exército.

Davi parece ter perdido o senso de dependência de Deus. Talvez ele estivesse muito parecido com o rei Nabucodonosor em Daniel 4, super impressionado consigo mesmo, com seu poder e posição. E isso o levou a agir por conta própria.

É bem possível também que a população, estivesse agindo de modo semelhante a Davi, sem se lembrar de Deus.  Segundo o relato, o censo provocou a ira de Deus com Davi e com o povo.

“Tudo isto desagradou a Deus, pelo que feriu a Israel”. 1 Cronicas 21:7

Nesse contexto Davi se arrepende profundamente de ter agido sem a permissão de Deus!  

“Então, disse Davi a Deus: Muito pequei em fazer tal coisa; porém, agora, peço-te que perdoes a iniquidade de teu servo, porque procedi mui loucamente’. 1 Crônicas 21:8

Naquela época Deus usava sempre um profeta para falar com o rei, ou com o povo e neste caso Ele usou o profeta Gade que deu o recado do Senhor a Davi e disse:

10 Vai e dize a Davi: Assim diz o SENHOR: Três coisas te ofereço; escolhe uma delas, para que ta faça.
11 Veio, pois, Gade a Davi e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Escolhe o que queres:
12 ou três anos de fome, ou que por três meses sejas consumido diante dos teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que por três dias a espada do SENHOR, isto é, a peste na terra, e o Anjo do SENHOR causem destruição em todos os territórios de Israel; vê, pois, agora, que resposta hei de dar ao que me enviou.

Davi depois de pensar um pouco, escolheu a terceira opção e disse ao profeta Gade: “Estou em grande angústia; caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens.” (1 Crônicas 21:13).

Davi sabia que Deus é misericordioso e preferiu cair em Suas mãos. Davi tinha razão.

Apesar do arrependimento de Davi, Deus envia uma peste que recaí sobre o rei e seus súditos. Uma grande parte da população é dizimada.

O versículo 14 nos diz que “..enviou o SENHOR a peste a Israel; e caíram de Israel setenta mil homens”.

As consequências do pecado de Davi mostram um fato importante.

Deus pode perdoar o pecador, sem tirar todas as consequências do pecado.
Deus pode perdoar um assassino, mas este perdão não ressuscita a vítima e nem livra o criminoso da prisão.

Através do arrependimento e de nossa fé em Cristo, Deus lava os pecados e nos purifica. Assim, escapamos das consequências eternas do pecado; mas, às vezes, continuamos sofrendo as consequências temporárias dos erros do passado.

É neste ponto da história de Davi que eu gostaria nesta noite apresentar a você algumas lições preciosas sobre o altar, o sacrifício e o fogo.

1ª Lição:
EDIFIFIQUEMOS UM ALTAR AO SENHOR.

18 “Então, o Anjo do SENHOR disse a Gade que mandasse Davi subir para levantar um altar ao SENHOR, na eira de Ornã, o jebuseu”.

Penso que construir um altar é algo mais difícil que apresentar o próprio sacrifício. A oferta será consumida e desaparecerá por completo, mas o altar é algo que deve permanecer.

Nos tempos bíblicos mais remotos, o altar era uma estrutura elevada, sobre a qual se realizavam ofertas e sacrifícios.

O sacrifício não poderia ser feito no chão, no meio da sujeira, da mesma forma como não costumamos colocar no chão os alimentos que vamos comer.

Como uma mesa simboliza a comunhão assim também é o altar. No contexto judaico, o povo ia ao tabernáculo, ou ao templo, como quem vai visitar Deus em sua casa e comer com ele diante da mesa do sacrifício. Algumas ofertas eram queimadas, para Deus, e outras eram comidas pelo ofertante e pelo sacerdote.

O altar no Antigo Testamento simbolizava a aproximação do ser humano com Deus.

Deus nesta noite convida a cada um de nós a voltar ao altar, a sua presença, a sua casa; é urgente e necessário. Tomemos uma posição firme nesta noite, neste momento e diga para o Senhor:

“Pai: quero voltar ao altar, a tua casa, aos teus pés, a tua presença. Perdoa-me Senhor pela minha ausência, quero voltar agora Senhor..”

Era no Altar que os seres humanos tinham de oferecer a Deus alguma coisa que lhe pertencia, num ato de reconhecimento do Seu favor. Quando Deus aceitava o que se oferecia no seu Altar Ele respondia com fogo!

Hoje Deus não usa mais altares passageiros, feitos de terra, nem altares de pedra que podem ser destruídos ou de madeira para ser carregado, mas Deus quer usar nossas vidas para manifestar sua presença.

2ª Lição:
APRESENTEMOS AO SENHOR UM SACRIFÍCIO
QUE LHE SEJA ACEITÁVEL

21 Quando Davi vinha chegando a Ornã, este olhou, e o viu e, saindo da eira, se inclinou diante de Davi, com o rosto em terra.
22 Disse Davi a Ornã: Dá-me este lugar da eira a fim de edificar nele um altar ao SENHOR, para que cesse a praga de sobre o povo; dá-me pelo seu devido valor.
23 Então, disse Ornã a Davi: Tome-a o rei, meu senhor, para si e faça dela o que bem lhe parecer; eis que dou os bois para o holocausto, e os trilhos, para a lenha, e o trigo, para oferta de manjares; dou tudo.
24 Tornou o rei Davi a Ornã: Não; antes, pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada.
25 Davi deu a Ornã por aquele lugar a soma de seiscentos siclos de ouro.

Antes de entendermos porque Davi não aceitou receber a doção da eira, dos gados e do trigo como uma oferta é importante entendermos algo sobre o sacrifício:

É o sacrifício que nos autoriza estar no altar. Na verdade o altar foi feito para oferecer sacrifício.

No Antigo Testamento Deus exigia sacrifícios de animais para que a humanidade pudesse receber perdão dos seus pecados. Hoje não precisamos mais deste tipo de sacrifício porque Jesus se tornou o sacrifício perfeito de Deus em favor de nós pecadores!

- Já ouvi muitas pessoas dizendo que hoje Deus não quer mais sacrifícios. Mas na verdade Deus não quer é sacrifícios de tolos:

Eclesiastes 5:1 – “Guarda o teu pé, quando fores à casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos; pois não sabem que fazem mal”

Deus diz, muitas vezes, que não quer nossas ofertas e sacrifícios quando são oferecidos por meio de rituais hipócritas. Ele deseja, em primeiro lugar, nosso amor e nossa obediência.

O sacrifício era um ritual que demonstrava a comunhão entre o homem e Deus. Mas se o coração da pessoa não estivesse verdadeiramente arrependido ou se ela não amasse o Senhor de verdade, o sacrifício era uma cerimônia vazia.

Por isso Davi diz no Salmo 51:17 “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”.

Mas há neste texto outro aspecto do sacrifício que muitos de nós desconhecemos:

O SACRIFÍCIO PARA SER ACEITO POR DEUS DEVERIA TEM UM CUSTO PARA AQUELE QUE O OFERECE.

Ornã queria dar tudo a Davi “de mão beijada”, mas Davi não aceitou. Antes ele disse: “...pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada”.

“Não podemos dar a Deus o que é dos outros! Muitos fazem isso para ter o mérito daquilo que não fizeram. Há pessoas que desejam aparecer ”

- Infelizmente muitos dão para os outros até mesmo do dízimo que é do Senhor!

Mas não pense você que o sacrifício que oferecemos ao Senhor seja apenas no âmbito financeiro.

Servir a Deus envolve pagar o preço! Você sacrificará o seu tempo, dons e talentos...

- Nós fomos chamados para servir a Deus com desprendimento!

Há um princípio aqui: Se não há custo, não há verdadeira adoração. Você só valoriza aquilo que você sacrifica.

Qual o preço que foi pago para que você pudesse ser salvo? O preço foi extremamente alto. Foi a preço de sangue!

Nós somos chamados por Deus também para pagar o preço. Não o de nossa salvação. Este Jesus já pagou por nós!

Mas precisamos pagar o preço para oferecermos ao Senhor o nosso melhor sacrifício.

Ilustração: O namorado fez um poema à sua amada e mandou-lhe pelo watsaph. Nele estava escrito assim:

- “Querida, farei de tudo para ter o teu amor por toda a minha vida! Por você eu faço tudo, cruzo os mares, atravesso desertos...”

- Então, aquela jovem encantada pela declaração de seu amado, lhe diz:

“Querido, hoje eu te espero em casa, não vejo a hora de nos encontrar.”

- Logo em seguida ela vê a seguinte mensagem de texto: “Se não chover eu vou...”


3ª Lição:
DEUS RESPONDE COM FOGO QUANDO O
SACRIFÍCIO LHE É ACEITÁVEL

26 Edificou ali um altar ao SENHOR, ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos e invocou o SENHOR, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.


O fogo que cai do céu no altar, neste caso, não foi de destruição, mas de aceitação por parte de Deus!

Quando nos dedicamos de coração, da forma como Deus quer, ele nos aceita e responde.

27 “O SENHOR deu ordem ao Anjo, e ele meteu a sua espada na bainha”.

Quando entrego a minha oferta de sacrifício eu sou recompensado, e quando agrado a Deus Ele se revela a mim e mostra-me a Sua Glória!

A fumaça do sacrifício sobe ao céu, e o seu cheiro agrada a Deus.

O fogo é uma figura maravilhosa da obra do Espírito Santo. O Espírito é como um fogo em pelo menos três maneiras: Ele traz a presença de Deus, a paixão de Deus e a pureza de Deus.

CONCLUSÃO:

ALTAR – Precisa ser edificado ou restaurado.

SACRIFÍCIO-  Precisa ser qualificado e agradável ao Senhor

FOGO- É o resultado final de sermos aceitos diante de Deus

“Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome. Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação; pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz.” (Hebreus.13:15-16).

Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista Catalão-GO