segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O ALTAR, O SACRIFÍCIO E O FOGO


1 Crônicas 21:18-26

18 Então, o Anjo do SENHOR disse a Gade que mandasse Davi subir para levantar um altar ao SENHOR, na eira de Ornã, o jebuseu.
19 Subiu, pois, Davi, segundo a palavra de Gade, que falara em nome do SENHOR.
20 Virando-se Ornã, viu o Anjo; e esconderam-se seus quatro filhos que estavam com ele. Ora, Ornã estava debulhando trigo.
21 Quando Davi vinha chegando a Ornã, este olhou, e o viu e, saindo da eira, se inclinou diante de Davi, com o rosto em terra.
22 Disse Davi a Ornã: Dá-me este lugar da eira a fim de edificar nele um altar ao SENHOR, para que cesse a praga de sobre o povo; dá-me pelo seu devido valor.
23 Então, disse Ornã a Davi: Tome-a o rei, meu senhor, para si e faça dela o que bem lhe parecer; eis que dou os bois para o holocausto, e os trilhos, para a lenha, e o trigo, para oferta de manjares; dou tudo.
24 Tornou o rei Davi a Ornã: Não; antes, pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada.
25 Davi deu a Ornã por aquele lugar a soma de seiscentos siclos de ouro.
26 Edificou ali um altar ao SENHOR, ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos e invocou o SENHOR, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.

Introdução: No último dia de nosso 2º Concílio Regional da 8ª Região da Igreja Metodista, a Bispa Hideide trouxe uma mensagem que falou profundamente comigo baseado no sacrifício que Davi ofereceu a Deus na eira de Ornã.  

Por isso eu tomo a liberdade de passar algumas coisas que aprendi nesta ministração e acrescentar outras como fruto de uma busca pessoal para conhecer melhor o texto.

O tema da Palavra de hoje é: O ALTAR, O SACRIFÍCIO E O FOGO. Através destes três termos bíblicos muito presente no Antigo Testamento vamos aprender hoje vários princípios espirituais para uma vida verdadeiramente abençoada e consagrada a Deus.

O relato sobre a Eira de Ornã está presente em dois livros da Bíblia: em  I Crônicas 21 ( escrito por Esdras)  e em II Samuel 24 (escrito pelo profeta Samuel) 

Os dois relatos trazem algumas diferenças:

Por exemplo: através de Esdras a eira em questão pertence a Ornã. A mesma eira é descrita por Samuel como pertencente a Araúna.

Seria isto uma contradição na bíblia? Será que Ornã e Araúna são a mesma pessoa?   

Segundo a Enciclopédia Judaica, os diferentes nomes aqui se referem a mesma pessoa.

Isso acontece com frequência também em nossa cultura. A maioria das pessoas me conhece como Gilberto ou Pr. Gilberto, mas há alguns lugares em que eu sou chamado de Gibinha, que era a maneira que me chamavam na minha infância e adolescência. E há aqueles que me chamam hoje de Pr. Giba.

Quem era Ornã? Era um Jebuseu, proprietário da eira no topo do Monte Moriá.

A eira era um lugar onde os bois malhavam grande quantidade de trigo. A eira de Ornã ficava exatamente no monte Moriá, o lugar onde Abraão levou seu filho Isaac para ser ofertado a Deus.

A exigência de Deus para levantar um altar para o sacrifício nesta Eira surge de uma situação um tanto delicada:

O Rei Davi havia feito um censo (numeração de povos) e, por este motivo, Deus estava descontente, irado.

Mas porque Deus ficou irado com tal situação que nos parece tão comum?

Todas as vezes que um censo é citado na Bíblia, a citação vem acompanhada da lembrança de que Deus é quem ordena a numeração:

“Como o Senhor ordenara a Moisés, assim numerou os filhos de Israel no deserto de Sinai.” Números 1: 19

“Depois da praga, o Senhor disse a Moisés e a Eleazar, filho do sacerdote Arão: façam um recenseamento de toda a comunidade de Israel, segundo as suas famílias; contem todos os de vinte anos para cima que possam servir no exército de Israel”. Números 26:1,3

Portanto, um censo, embora sendo responsabilidade do Estado naquela época, era consequência de uma determinação Divina. O censo tinha como principais finalidades:

1- Verificar possíveis fontes de renda por impostos.
2- Determinar o tamanho potencial de uma força armada em tempos de guerra. Davi, contudo, resolve recensear a população por determinação própria.

Provavelmente, o rei estivesse orgulhoso de seu reino, de seu poder e do seu grandioso exército.

Davi parece ter perdido o senso de dependência de Deus. Talvez ele estivesse muito parecido com o rei Nabucodonosor em Daniel 4, super impressionado consigo mesmo, com seu poder e posição. E isso o levou a agir por conta própria.

É bem possível também que a população, estivesse agindo de modo semelhante a Davi, sem se lembrar de Deus.  Segundo o relato, o censo provocou a ira de Deus com Davi e com o povo.

“Tudo isto desagradou a Deus, pelo que feriu a Israel”. 1 Cronicas 21:7

Nesse contexto Davi se arrepende profundamente de ter agido sem a permissão de Deus!  

“Então, disse Davi a Deus: Muito pequei em fazer tal coisa; porém, agora, peço-te que perdoes a iniquidade de teu servo, porque procedi mui loucamente’. 1 Crônicas 21:8

Naquela época Deus usava sempre um profeta para falar com o rei, ou com o povo e neste caso Ele usou o profeta Gade que deu o recado do Senhor a Davi e disse:

10 Vai e dize a Davi: Assim diz o SENHOR: Três coisas te ofereço; escolhe uma delas, para que ta faça.
11 Veio, pois, Gade a Davi e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Escolhe o que queres:
12 ou três anos de fome, ou que por três meses sejas consumido diante dos teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que por três dias a espada do SENHOR, isto é, a peste na terra, e o Anjo do SENHOR causem destruição em todos os territórios de Israel; vê, pois, agora, que resposta hei de dar ao que me enviou.

Davi depois de pensar um pouco, escolheu a terceira opção e disse ao profeta Gade: “Estou em grande angústia; caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens.” (1 Crônicas 21:13).

Davi sabia que Deus é misericordioso e preferiu cair em Suas mãos. Davi tinha razão.

Apesar do arrependimento de Davi, Deus envia uma peste que recaí sobre o rei e seus súditos. Uma grande parte da população é dizimada.

O versículo 14 nos diz que “..enviou o SENHOR a peste a Israel; e caíram de Israel setenta mil homens”.

As consequências do pecado de Davi mostram um fato importante.

Deus pode perdoar o pecador, sem tirar todas as consequências do pecado.
Deus pode perdoar um assassino, mas este perdão não ressuscita a vítima e nem livra o criminoso da prisão.

Através do arrependimento e de nossa fé em Cristo, Deus lava os pecados e nos purifica. Assim, escapamos das consequências eternas do pecado; mas, às vezes, continuamos sofrendo as consequências temporárias dos erros do passado.

É neste ponto da história de Davi que eu gostaria nesta noite apresentar a você algumas lições preciosas sobre o altar, o sacrifício e o fogo.

1ª Lição:
EDIFIFIQUEMOS UM ALTAR AO SENHOR.

18 “Então, o Anjo do SENHOR disse a Gade que mandasse Davi subir para levantar um altar ao SENHOR, na eira de Ornã, o jebuseu”.

Penso que construir um altar é algo mais difícil que apresentar o próprio sacrifício. A oferta será consumida e desaparecerá por completo, mas o altar é algo que deve permanecer.

Nos tempos bíblicos mais remotos, o altar era uma estrutura elevada, sobre a qual se realizavam ofertas e sacrifícios.

O sacrifício não poderia ser feito no chão, no meio da sujeira, da mesma forma como não costumamos colocar no chão os alimentos que vamos comer.

Como uma mesa simboliza a comunhão assim também é o altar. No contexto judaico, o povo ia ao tabernáculo, ou ao templo, como quem vai visitar Deus em sua casa e comer com ele diante da mesa do sacrifício. Algumas ofertas eram queimadas, para Deus, e outras eram comidas pelo ofertante e pelo sacerdote.

O altar no Antigo Testamento simbolizava a aproximação do ser humano com Deus.

Deus nesta noite convida a cada um de nós a voltar ao altar, a sua presença, a sua casa; é urgente e necessário. Tomemos uma posição firme nesta noite, neste momento e diga para o Senhor:

“Pai: quero voltar ao altar, a tua casa, aos teus pés, a tua presença. Perdoa-me Senhor pela minha ausência, quero voltar agora Senhor..”

Era no Altar que os seres humanos tinham de oferecer a Deus alguma coisa que lhe pertencia, num ato de reconhecimento do Seu favor. Quando Deus aceitava o que se oferecia no seu Altar Ele respondia com fogo!

Hoje Deus não usa mais altares passageiros, feitos de terra, nem altares de pedra que podem ser destruídos ou de madeira para ser carregado, mas Deus quer usar nossas vidas para manifestar sua presença.

2ª Lição:
APRESENTEMOS AO SENHOR UM SACRIFÍCIO
QUE LHE SEJA ACEITÁVEL

21 Quando Davi vinha chegando a Ornã, este olhou, e o viu e, saindo da eira, se inclinou diante de Davi, com o rosto em terra.
22 Disse Davi a Ornã: Dá-me este lugar da eira a fim de edificar nele um altar ao SENHOR, para que cesse a praga de sobre o povo; dá-me pelo seu devido valor.
23 Então, disse Ornã a Davi: Tome-a o rei, meu senhor, para si e faça dela o que bem lhe parecer; eis que dou os bois para o holocausto, e os trilhos, para a lenha, e o trigo, para oferta de manjares; dou tudo.
24 Tornou o rei Davi a Ornã: Não; antes, pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada.
25 Davi deu a Ornã por aquele lugar a soma de seiscentos siclos de ouro.

Antes de entendermos porque Davi não aceitou receber a doção da eira, dos gados e do trigo como uma oferta é importante entendermos algo sobre o sacrifício:

É o sacrifício que nos autoriza estar no altar. Na verdade o altar foi feito para oferecer sacrifício.

No Antigo Testamento Deus exigia sacrifícios de animais para que a humanidade pudesse receber perdão dos seus pecados. Hoje não precisamos mais deste tipo de sacrifício porque Jesus se tornou o sacrifício perfeito de Deus em favor de nós pecadores!

- Já ouvi muitas pessoas dizendo que hoje Deus não quer mais sacrifícios. Mas na verdade Deus não quer é sacrifícios de tolos:

Eclesiastes 5:1 – “Guarda o teu pé, quando fores à casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos; pois não sabem que fazem mal”

Deus diz, muitas vezes, que não quer nossas ofertas e sacrifícios quando são oferecidos por meio de rituais hipócritas. Ele deseja, em primeiro lugar, nosso amor e nossa obediência.

O sacrifício era um ritual que demonstrava a comunhão entre o homem e Deus. Mas se o coração da pessoa não estivesse verdadeiramente arrependido ou se ela não amasse o Senhor de verdade, o sacrifício era uma cerimônia vazia.

Por isso Davi diz no Salmo 51:17 “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”.

Mas há neste texto outro aspecto do sacrifício que muitos de nós desconhecemos:

O SACRIFÍCIO PARA SER ACEITO POR DEUS DEVERIA TEM UM CUSTO PARA AQUELE QUE O OFERECE.

Ornã queria dar tudo a Davi “de mão beijada”, mas Davi não aceitou. Antes ele disse: “...pelo seu inteiro valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu para o SENHOR, nem oferecerei holocausto que não me custe nada”.

“Não podemos dar a Deus o que é dos outros! Muitos fazem isso para ter o mérito daquilo que não fizeram. Há pessoas que desejam aparecer ”

- Infelizmente muitos dão para os outros até mesmo do dízimo que é do Senhor!

Mas não pense você que o sacrifício que oferecemos ao Senhor seja apenas no âmbito financeiro.

Servir a Deus envolve pagar o preço! Você sacrificará o seu tempo, dons e talentos...

- Nós fomos chamados para servir a Deus com desprendimento!

Há um princípio aqui: Se não há custo, não há verdadeira adoração. Você só valoriza aquilo que você sacrifica.

Qual o preço que foi pago para que você pudesse ser salvo? O preço foi extremamente alto. Foi a preço de sangue!

Nós somos chamados por Deus também para pagar o preço. Não o de nossa salvação. Este Jesus já pagou por nós!

Mas precisamos pagar o preço para oferecermos ao Senhor o nosso melhor sacrifício.

Ilustração: O namorado fez um poema à sua amada e mandou-lhe pelo watsaph. Nele estava escrito assim:

- “Querida, farei de tudo para ter o teu amor por toda a minha vida! Por você eu faço tudo, cruzo os mares, atravesso desertos...”

- Então, aquela jovem encantada pela declaração de seu amado, lhe diz:

“Querido, hoje eu te espero em casa, não vejo a hora de nos encontrar.”

- Logo em seguida ela vê a seguinte mensagem de texto: “Se não chover eu vou...”


3ª Lição:
DEUS RESPONDE COM FOGO QUANDO O
SACRIFÍCIO LHE É ACEITÁVEL

26 Edificou ali um altar ao SENHOR, ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos e invocou o SENHOR, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.


O fogo que cai do céu no altar, neste caso, não foi de destruição, mas de aceitação por parte de Deus!

Quando nos dedicamos de coração, da forma como Deus quer, ele nos aceita e responde.

27 “O SENHOR deu ordem ao Anjo, e ele meteu a sua espada na bainha”.

Quando entrego a minha oferta de sacrifício eu sou recompensado, e quando agrado a Deus Ele se revela a mim e mostra-me a Sua Glória!

A fumaça do sacrifício sobe ao céu, e o seu cheiro agrada a Deus.

O fogo é uma figura maravilhosa da obra do Espírito Santo. O Espírito é como um fogo em pelo menos três maneiras: Ele traz a presença de Deus, a paixão de Deus e a pureza de Deus.

CONCLUSÃO:

ALTAR – Precisa ser edificado ou restaurado.

SACRIFÍCIO-  Precisa ser qualificado e agradável ao Senhor

FOGO- É o resultado final de sermos aceitos diante de Deus

“Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome. Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação; pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz.” (Hebreus.13:15-16).

Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista Catalão-GO




segunda-feira, 20 de novembro de 2017

COMBATENDO OS LADRÕES DA ALEGRIA


Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”. Filipenses 4:4 


Introdução: Gostaria de falar sobre um assunto extremamente importante para a nossa vida cristã cujo tema é: COMBATENDO OS LADRÕES DA ALEGRIA.

Ao escrever a epístola aos filipenses, Paulo se encontrava preso, correndo risco de vida, distante de muitos irmãos e amigos e em dificuldade financeira. Na carta, ele fala da morte várias vezes: 1.20; 2.8; 2.27; 2.30; 3.10. Entretanto, a principal ênfase desta carta é na alegria cristã em meio ao sofrimento.

Entendermos esta alegria nos ajudará a enfrentarmos os ladrões da alegria!

Creio amados, que um dos piores sentimentos que podemos ter é o sentimento em decorrência de sermos roubados. Só quem passou por esta experiência sabe o que estou falando. Esta é uma experiência que causa terríveis traumas dependendo do grau de violência que se experimentou ou do tamanho do prejuízo que se teve.

Ainda hoje, lembro-me da minha primeira experiência de ser roubado; aconteceu ainda na minha infância quando tinha apenas oito anos de idade. Ganhei de minha mãe uma bicicleta novinha no natal. No entanto, deixei um adolescente desconhecido dar uma volta nela em troca de um algodão doce. Ele desapareceu com a bicicleta...O sentimento de perda me trouxe uma enorme tristeza na época.

No capítulo 10 de João, está escrito que satanás veio somente para matar, roubar e destruir. Ele é perito nisso! Se você já foi roubado deve saber como esse sentimento de perda é ruim. O que você acha que satanás veio roubar?

Ele veio roubar-  Sonhos, famílias, saúde, casamentos, a paz e a esperança. Sim, mas na verdade, todas essas coisas são consequências do roubo do diabo. Satanás veio roubar, matar e destruir a vida de Deus no homem.

Mas nesta noite eu quero falar de um tipo de roubo que não é financeiro, material ou humano.  O tipo de roubo que desejo ministrar nesta noite é o roubo de nossa alegria.  Por isso o tema: COMBATENDO OS LADRÕES DA ALEGRIA.

Creio que se há algo que Deus quer que seus filhos tenham é, alegria! 

João 15:11 - "que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja completa”

Neemias 8:10 – “A alegria do Senhor é a nossa força” 

Lucas 10:20 – “Alegrai-vos, porque vosso nome está escrito no céu”

Existem quatro situações onde a nossa alegria pode ser roubada.

1. AS CIRCUNSTÂNCIAS. (Filipenses 1:12-14)
“Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a palavra de Deus”.

Ele não aceitou ser uma vítima das circunstâncias!!

Paulo está dizendo que sua circunstancias ou problemas e as provas não foram para feri-lo, mas para o progresso do Evangelho. 

- Ele não era um prisioneiro de Roma, ele era um prisioneiro de Jesus Cristo. 

- As circunstâncias na vida de Paulo não o levaram ao desânimo, mas o levaram a fazer mais por Cristo! 

- Se você é um verdadeiro filho de Deus, você vai ter problemas, provações ou circunstâncias! 

- Enquanto tudo está indo bem eles estão OK, mas quando os problemas vêm eles ficam desanimados e desistem!  

- Paulo não olhou para Cristo através de suas circunstâncias - ele olhou para sua circunstancia através de Cristo! 

- Paulo disse em Romanos 8:28 – “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. 

- Quando as coisas correm mal, o cristão fica triste! Não deixe as circunstancias roubar a sua alegria! 

- Tiago 1:2 – “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações,”

2. AS PESSOAS. ( Filipenses 1:15-18)
1.15   Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade;
1.16   estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho;
1.17   aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulação às minhas cadeias.
1.18   Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei.

- Todos nós uma vez ou outra perdemos nossa alegria por causa de pessoas!  

- Nos importamos demais com:

- O que as pessoas são! - O que elas dizem! - O que elas fazem! 

- E, sem dúvida, nós também temos causado tristeza em alguém! Funciona nos dois sentidos! 

- Nós somos a luz do mundo e o sal da terra... mas às vezes a luz fica fraca e o sal torna-se amargo por causa das pessoas! 

Filipenses 2:2-3 – “completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo”.

Não deixe as pessoas roubar a sua alegria!

3. COISAS (Filipenses 3:4-8)
3.4   Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais:
3.5   circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu,
3.6   quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível.
3.7   Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.
3.8   Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo

Coisas que consideramos importante=  fama, prestígio e poder!

- Eu considero tudo como perda por Jesus! 

- Entrevista com Mario Conti- Globo News - entrevista o empresário Ricardo Semler. 

- Ele dizia que na verdade o sistema politico que rege o mundo não é a democracia ou o socialismo, mas a monarquia onde o REI É O DINHEIRO. Onde todos se curvam para ele...

Jesus disse sobre este Rei: Mateus 6.24   “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom” .(riquezas)

MAMON é o príncipe deste mundo e “senhor” da riqueza, avareza, luxúria e dos prazeres deste mundo. Esse “deus” inspira o homem a ambição e avareza, e direciona o coração do homem apenas para as coisas materiais, terrenas e malignas, as quais Deus abomina.

Hoje, o grande propósito do homem é a prosperidade material a qualquer custo, e muitos pregadores impulsionam os fieis para isso, induzindo-os ao pecado pela avareza pelas coisas terrenas.

- As coisas deste mundo nunca vão fazer você feliz! 

- Jesus nos advertiu sobre juntar tesouros na terra... “Ele nos ensinou a acumular tesouros no céu, porque onde estiver o vosso tesouro, aí é onde está seu coração!” 

- Filipenses 4:11 – “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” 

- Não deixe as coisas roubar a sua alegria!

4. A ANSIEDADE – (Filipenses 4:6,7)
“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

Além de afetar a nossa saúde, ansiedade nos rouba a paz e a alegria. Além disso, ela  pode nos levar até mesmo a pecar pelos seguintes motivos:

(1) O ansioso tende a duvidar das promessas de Deus;
(2) O ansioso toma decisões precipitadas e age sem a direção de Deus;
(3) O ansioso não sabe esperar o tempo certo e a hora certa de agir;
(4) O ansioso pode ter a compulsão de gastar, comer e conquistar coisas desnecessárias e refugiar-se nestas coisas em busca de satisfação.
(5) O ansioso pode desespera-se a ponto de não ter mais fé;
(6) O ansioso tende a oprimir as pessoas a sua volta, obrigando-as a conseguir o quer; (7) O ansioso tem o famoso “pavio curto”; o nervosismo é a sua marca.

Pensamento: “Uma pessoa ansiosa olha para uma casa de cupim e pensa que está diante de uma montanha intransponível.”.

Conclusão: Habacuque 3:17-19 “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente”.




Pr. Gilberto Oliveira Rehder

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

COM JESUS VOU ATÉ O FIM


Hebreus 2:1
“Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos”.

Hebreus 6:10-12
10 Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos.
11 Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência para a plena certeza da esperança;
12 para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas.

Introdução: Eu quero compartilhar contigo nesta noite uma Palavra de encorajamento a fim de que você continue firme no Evangelho de Cristo e permanecendo na Palavra de Deus.

Hebreus 2:1 nos fala justamente sobre essa firmeza:

“Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos”.

Sabemos que existem muitos impedimentos e investidas do Maligno a fim de nos desviar da verdade, mas anime-se.

Não se deixe vencer pelo cansaço ou por distrações, não permita que ninguém o impeça de chegar ao lugar que Deus tem para você.

Em Gálatas, capítulo 5, verso 7, Paulo diz: “Vós corríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade”?

Pode ser que você estava no caminho certo, na corrida pelo prêmio, seguindo o Senhor, os princípios da Palavra dele, mas no meio do caminho alguém começou a colocar fardos sobre a sua vida, pesos, doutrinas erradas de homens, confusões.

Note que a Bíblia diz: “Vós corríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade”?

Quem impediu? Seu pai, sua mãe, seus amigos, namorado, as circunstâncias? Quem está impedindo você de continuar? Você estava indo tão bem!

Saiba que para Deus o mais importante não é o melhor desempenho, mas a fidelidade até o fim.

Mateus 24:13: "Mas quem perseverar até o fim este será salvo"

O contexto desta palavra de Jesus nos ensina onde a perseverança deve ser exercida!

9 Então, sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.
10 Nesse tempo, muitos hão de se escandalizar, trair e odiar uns aos outros;
11 levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos.
12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos.
13 Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.

“A perseverança é exercida na tribulação, em meio ao ódio perseveramos em amar, em meio a traição perseveramos em ser fiel; em meio aos enganos perseveramos na verdade; em meio a iniquidade, perseveramos em santidade”

Voltando para Hebreus 6:10-12, vamos analisar quais são os princípios estabelecidos por Deus que nos ajudarão a permanecermos firmes até o fim.

O primeiro princípio estabelecido por Deus que nos ajudará a permanecermos firmes até o fim.

I-QUANDO O NOSSO TRABALHO E AMOR SÃO INTENSOS. ( VS.10)
“Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos.”

Quando o crente está envolvido intensamente no trabalho do Senhor e no compromisso de amar ao Senhor e aos irmãos, ele tem demonstrado uma fé sólida e não tem tempo para aquilo que não é importante!

Há muitos crentes que participam da Igreja com a mentalidade consumista. Ele pensa apenas em receber a bênção, mas não em abençoar, em receber o amor, mas não em amar. Sacrifício, cooperação e engajamento não fazer parte de seu vocabulário.

O problema é que este tipo de cristão se enfraquece facilmente porque o foco de sua vida é ele mesmo.

(il) A mulher que olhava a roupa suja no varal da vizinha. Um dia seu marido limpou a janela da sala de sua casa. Ela disse então: “Querido veja!
- A nossa vizinha aprendeu a lavar suas roupas, veja como estão branquinhas? – Ele respondeu: Querida você está enganada eu é que limpei as janelas de nossa casa.

O Cristão que tem como foco a Glória de Deus, sabe que se não for honrado pelos irmãos pelo seu trabalho ao Senhor,  Deus não é injusto para se esquecer de seu trabalho. 1 Coríntios 15:58  “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.”

Ele sabe que a maior marca de um Cristão é o amor: O Nosso amor pelos nossos irmãos deve ser intenso e não tenso!

João 13:35 “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.”

1 Pedro 4:8  “Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados.”

Demonstre o seu amor pelos irmãos encorajando e não criticando!

 “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. ”Hebreus 10:24,25

(il) Jovem é acusada de encorajar o namorado a cometer suicídio nos EUA. A jovem havia sido acusada de manipular o namorado e levá-lo a cometer suicídio por meio de mensagens de texto.

Charles H. Spurgeon, conhecido como o príncipe dos pregadores:

“A repreensão não deve ser um balde de água fria para congelar o irmão, nem água fervente para queimá-lo”.

O segundo princípio estabelecido por Deus que nos ajudará a permanecermos firmes até o fim.

II-QUANDO O NOSSO COMPROMISSO COM DEUS É CONSTANTE.(VS.11)
“Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência)para a plena certeza da esperança;”

Diligência = cuidado aplicado na execução de uma tarefa; zelo

Deus espera que toda firmeza que já manifestamos em nossa fé até este momento seja preservada até o fim.

Precisamos manter o fervor, não podemos deixar apagar o amor e devemos sustentar nossa firmeza.

A expressão chave em nosso texto de referência é: “até o fim”, o que revela a dimensão e extensão de nosso compromisso com Jesus.

O compromisso que assumimos com Ele é para o resto de nossas vidas. Alguns não param para pensar nisso, mas quando entregamos nossa vida a Jesus, o fizemos para sempre!

(i) Música: “Em nome do Senhor Jesus, eu quero me entregar pra sempre ao meu Deus, Eu sei que tentações virão, mas Cristo já venceu, morrendo em meu lugar”.

Nosso Senhor Jesus Cristo se preocupou em deixar claro este tipo de mensagem em seus ensinos: “Mas aquele que perseverar ATÉ O FIM será salvo.” Mateus 24:13

A salvação não está ligada apenas ao que faço e experimento hoje, mas ao meu posicionamento de perseverar e permanecer firme até o fim. Jesus mostrou que esperava seguidores que não desistissem.

Apocalipse 2:26 “Ao que vencer, e guardar ATÉ O FIM as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações”

Fica claro que o fim tem mais peso que o começo na vida cristã. Alguns no início de sua fé se tornam “turbinados”. Correm mais que todos, oram mais, buscam mais, lêem mais a Palavra, evangelizam mais e se destacam. Porém, o tempo passa e elas não têm constância. Desanimam-se. Distraem-se. Alguns até desviam-se da fé.

Outros, começam meio que na “marcha lenta”, mas com o tempo crescem, amadurecem e correspondem cada vez mais com Deus. Certamente isto vale mais!

É claro que se alguém começar bem e permanecer firme até o fim é melhor ainda.

O que quero dizer é que não podemos perder a mentalidade de que precisamos completar a carreira que nos foi proposta. Assumimos um compromisso com Deus para o resto de nossas vidas.

O terceiro princípio estabelecido por Deus que nos ajudará a permanecermos firmes até o fim.

III- QUANDO IMITAMOS OS BONS EXEMPLOS DE FÉ E PACIÊNCIA. (VS.12)
“para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas.”

Algumas pessoas acabam se desviando da fé por causa de maus exemplos dentro da Igreja.

1 Coríntios 15:34  “Tornai-vos à sobriedade, como é justo, e não pequeis; porque alguns ainda não têm conhecimento de Deus; isto digo para vergonha vossa.”

Outros usam o mau exemplo de alguns Cristãos como um desculpa para não seguir o Senhor. São pessoas que não enxergam os bons exemplos entre os Cristãos.

Apesar de existirem maus exemplos no meio da igreja, temos que valorizar os bons exemplos que existem em nosso meio e também na Palavra de Deus!

O Exemplo de Jesus: João 13:15  “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.”

O Exemplo de Paulo: 1 Coríntios 11:1 “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.”

O Exemplo de Cristo: Efésios 5:1 “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;”

O exemplo dos Profetas: Tiago 5:10 “Irmãos, tomai por modelo no sofrimento e na paciência os profetas, os quais falaram em nome do Senhor.”

Escolha o bom exemplo: 3 João 1:11  “Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus.”

CONCLUSÃO:

O progresso é construído pelos perseverantes. O Reino de Deus é para os que permanecem e vão com Jesus até o fim!

Os desistentes não constroem nada. Desistentes sentam na beira das estradas e lamentam as distâncias, as condições, a falta de dinheiro, de oportunidade, de educação.

Desistentes se escondem, por trás das circunstâncias, da pobreza, das dificuldades.

“Mas nós não somos dos que retrocedem para perdição; mas dos que têm a fé para a salvação da alma”. Hebreus 10:39



Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista Catalão

terça-feira, 24 de outubro de 2017

DE QUE LADO VOCÊ ESTÁ? (2ª Parte)


“Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha”. Lucas 11:23

Introdução: Hoje vamos dar sequencia na palavra ministrada no domingo passado sobre o tema: DE QUE LADO VOCÊ ESTÁ?

Através desta palavra de Jesus aprendemos que é impossível ficarmos neutros em relação a Ele. Ou estamos com Ele ou não estamos!

Aprendemos também que o tempo pós-moderno que estamos vivendo é desafiador para a nossa fé porque, nós cristãos somos atacados com ideologias e conceitos que vão contra ao que nos é ensinado na Palavra de Deus. Esse é um tempo onde o pensamento relativista e o hedonismo (que é a busca do prazer a qualquer preço) são marcas presentes na sociedade.

As pessoas que são influenciadas por essa forma de pensar, não acreditam mais em verdades absolutas e universais. Cada uma tem sua própria verdade.

Eles dizem: “Você tem sua verdade e eu tenho a minha”. Mesmo que essas verdades sejam opostas e conflitantes, não importa.

Quando este tipo de pensamento prevalece, há uma verdadeira inversão de valores:

Em Isaías 5.20 está escrito: “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce, amargo!”

Bíblia King James Atualizada
“Ai dos que usam o mal como sinônimo de bem e chamam o bem de mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, fel!”

Com esta inversão de valores, o conceito de casamento e de família tradicional como conhecemos tem sido duramente atacado, assim como outras ideias tem adquirido força nestes dias como: a descriminalização do aborto e da maconha e agora a ideologia de gênero.

Por isso precisaremos decidir de que lado nós estamos! Precisamos decidir se estaremos do lado de Jesus e da Palavra de Deus ou das ideologias humanas.  

Não dá para viver em cima do muro. Necessitamos escolher de que lado do muro queremos estar.

Jesus disse: “Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha”. Lucas 11:23

Por isso ministramos aqui sobre duas verdades absolutas da Palavra de Deus que nos colocam ao lado de Jesus Cristo.

1ª VERDADE INEGOCIÁVEL:
“TODA A HUMANIDADE FOI AFETADA PELO PECADO”
- "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rom 3:23)

Há quem pense que a corrupção seja um fenômeno recente na sociedade. Se o fosse, não haveria tantas advertências bíblicas contra ela.

A corrupção em termos bíblicos é ter um coração (cor) rompido (ruptus, de rompere).

Somos portadores, portanto, de uma rachadura interna que equivale a uma dilaceração do coração. E essa rachadura foi provocada pelo pecado em nossa natureza humana.

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" (Jr 17.9).

É comum as pessoas dizerem: "Ouça o seu coração ou Siga o seu coração ou Aja conforme o seu coração."

Outra frase comum de nossos tempos é: “Não se pode condenar nenhuma forma de amor. Condenável é não amar. E o mundo precisa urgentemente de mais amor”.

Na verdade estes comportamentos de uma sociedade pós moderna se baseia na filosofia  hedonista.

A palavra “hedonismo” vem do grego Ihdonh, “prazer”. É a busca do prazer a qualquer custo.  Esse sistema ensina que o certo é aquilo que é agradável.

Porque o seu coração é tão enganoso e mau, você não consegue avaliar o tamanho do perigo que é para você tomar decisões e viver sem levar em conta os avisos da Palavra de Deus.

Provérbios 14:12 – “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”.

Romanos 6:23 -  “o salário do pecado é a morte”

“Pecado é pecado em qualquer tempo, em qualquer cultura. Transigir com esses princípios, aceitar o que Deus proíbe, aplaudir o que Deus abomina, amar o que Deus rejeita é insensatez”. Rev. Hernandez Dias Lopes

Não existe nenhuma cultura sagrada e pura. Todas elas estão contaminadas pelo vírus do pecado. Não é a cultura que determina o que é santo e profano, o que é certo e errado, mas a Palavra de Deus.


2ª VERDADE INEGOCIÁVEL:
“A PALAVRA DE DEUS PERMANECE ETERNAMENTE”.

"Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente." Isaías 40.8

Embora as circunstâncias nos sacudam e nos abalem, embora sejamos jogados de um lado para o outro e embora o tempo passe rapidamente, uma coisa é certa: a Palavra de Deus permanece!

Jesus disse quase a mesma coisa que está em Isaías 40:8:

 “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.” Mateus 24:35

Porque cremos na bíblia como a Palavra de Deus?

- Por causa da sua unidade na diversidade. - Por causa do cumprimento das profecias; Por causa transformação que ela opera; Por causa de sua indestrutibilidade. 

Hoje vamos conhecer mais uma verdade absoluta que para nós cristãos é inegociável:

3- VERDADE INEGOCIÁVEL:
JESUS CRISTO É DEUS

Antes de eu falar porque creio que Jesus Cristo é Deus é importante entendermos que doutrinariamente no mundo religioso há modos diferentes de ver a Jesus.

Esse é um problema que persiste também dentro da igreja de Cristo nestes últimos tempos: Muitos estão pregando um Jesus que não chega nem de perto do Jesus Bíblico real.

Não sei se já aconteceu contigo, mas comigo já aconteceu! Nesta semana mesmo, a Margarete e eu estávamos falando a respeito de um mesmo nome. Eu achava que ela estava falando de uma pessoa, mas ela estava se referindo a uma pessoa totalmente diferente de quem eu pensava que ela estava falando.

As duas pessoas tem o mesmo nome, mas são pessoas diferentes, têm sobrenome diferente! Têm uma identidade diferente!

Paulo quando escreveu a sua segunda epístola aos Coríntios no capítulo 11:3,4 nos mostra claramente que já em seu tempo haviam pessoas que ensinavam sobre Jesus, mas que não era o mesmo Jesus anunciado pelos apóstolos:

2 Cor. 11:3,4
3 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.
4 Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa mente, o tolerais.
Hoje isso

As perguntas que eu quero lhe fazer nesta noite são:

1-   Você sabe de qual Jesus a Bíblia se refere?

2-   Será que o mesmo Jesus que nós Cristãos que cremos na bíblia acreditamos é o mesmo Jesus, por exemplo, dos espíritas, dos muçulmanos, das Testemunhas de Jeová e dos Mórmons? Estamos falando da mesma pessoa?

O Jesus segundo o espiritismo é um mero “espírito evoluído” um homem moralmente perfeito. Não veio para expiar, mas para exemplificar o amor. E, não sendo Deus, suas palavras não têm valor definitivo, podem ser relativizadas – e foi exatamente isso que Kardec fez quando escreveu “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.

O Jesus segundo os muçulmanos Jesus foi apenas um grande profeta de Alá. Jesus também para os muçulmanos não morreu numa cruz pelos nossos pecados. Eles creem que Alá o levou para o céu logo antes da crucificação. Judas é quem morreu na cruz.

O “Jesus Cristo” dos mórmons, por exemplo, não poderia estar mais longe do Jesus da Bíblia. O Jesus inventado por Joseph Smith, que a seguir inspirou o nome de sua igreja, é o primeiro filho de Elohim, tal como todos os humanos, anjos e demônios são filhos espirituais de Elohim. Este Jesus mórmon se tornou carne através de relações físicas entre Elohim (Deus, o Pai, o qual tinha um corpo físico) e a virgem Maria. O Jesus mórmon é meio-irmão de Lúcifer. Ele veio à terra para se tornar um deus. Sua morte sacrificial dará imortalidade para qualquer criatura (incluindo animais) na ressurreição.

O Jesus Cristo das Testemunhas de Jeová também não é o Jesus da Bíblia. Antes de nascer nesta terra, Jesus era Miguel, o Arcanjo. Ele é um deus, mas não o Deus Jeová. Não houve ressurreição física do Jesus dos Testemunhas de Jeová; Jeová suscitou o seu corpo espiritual, escondeu os seus restos mortais, e agora, novamente, Jesus existe como um anjo chamado Miguel.

O Jesus dos Hindus é apenas um dos milhões de deuses.

É bem interessante notar que está registrado na Bíblia um diálogo entre Jesus e Seus discípulos exatamente sobre quem Ele era. Ele questiona seus discípulos:

“Indo Jesus para os lados de Cesaréia de Filipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do Homem?” (Mateus 16. 13)

A resposta das pessoas é bem parecida com o tipo de resposta que vemos hoje em dia sobre quem é Jesus Cristo: “E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas.” (Mateus 16.14).

Ou seja, as pessoas estavam confusas sobre quem Ele era. Muitos tinham suas opiniões:

A resposta de Pedro nos dá o caminho para respondermos quem é Jesus Cristo, pois o próprio Jesus diz que a resposta de Pedro era verdadeira e vinha de Deus:

Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16. 16-17).

Partindo da confissão de Pedro, gostaria de uma forma simples, apresentar quem é Jesus Cristo de verdade e porque cremos em sua divindade:

3.1- JESUS É O CRISTO.

No Antigo Testamento muitos profetas profetizaram a vinda de um Messias. Escrevemos aqui tempos atrás um artigo mostrando textos que profetizaram a vinda de um Messias.

A palavra Messias em hebraico significa Ungido. Cristo na língua grega também significa ungido. Messias e Cristo significam a mesma coisa. Mas o que é um ungido? Alguém ungido é alguém escolhido por Deus para uma missão especial. Esse escolhido era consagrado por Deus a realizar essa missão, daí Jesus ser chamado de Cristo (ungido). Mas qual era essa missão especial?

3.2- JESUS É O SALVADOR.

Essa era a missão de Jesus! Ser o nosso Salvador! Somente alguém sem pecado, sem mancha, sem imperfeições poderia se sacrificar em lugar dos pecadores e dar-lhes salvação. Por isso, Jesus é o Salvador daqueles que creem Nele. Foi o que o evangelista Lucas registra quando do nascimento de Jesus: “é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2.11).

3.3- JESUS É O SENHOR.

Quando Pedro identifica Jesus como “o Filho do Deus vivo”, está apontando para a divindade e domínio de Cristo sobre todas as coisas.

A palavra Senhor na língua grega quer dizer dono. Vários dos apóstolos referiam-se a Jesus como o  Kyrios “Senhor”, ou seja, o dono de todas as coisas, o que incluía suas vidas e fé. Por isso chamavam-se a si mesmos de servos Dele.
No Novo Testamento existem mais de 300 referências a Jesus como Senhor e apenas 3 referências a Ele como Salvador.

Isso não diminui o fato de Ele ser nosso salvador, mas mostra que acima de todas as outras coisas, Jesus é o Senhor e é esse o lugar que deve ocupar em nossas vidas.

Fp 2:6-8 “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”.

Cristo tem vários nomes preciosos: Lírio dos Vales, Rosa de Saron, Estrela da Manhã, Resplendor da Sua Glória, Sol da Justiça, Bom Pastor, Redentor, Emanuel, Conselheiro, Deus Forte, Príncipe da Paz, Jesus, Salvador.

Mas entre todos os seus nomes, há um que está acima de todos os outros, o título que o Pai lhe deu: SENHOR.

Romanos 10:9 “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo”

João 20:26-31

26 Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!
27 E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente.
28 Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!
29 Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram.
30 Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro.
31 Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.

Tito 2:11-14
11 Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens,
12 educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente,
13 aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus,
14 o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.
Quem é Jesus pra você? Admirar Jesus não é suficiente. É preciso adorá-Lo na beleza da Sua santidade. E reconhece-Lo como “Senhor meu e Deus meu” (Jo 20:28).


CONCLUSÃO: NÓS, CRISTÃOS, CREMOS EM VERDADES ABSOLUTAS. Defendemos verdades absolutas. É verdade que somos pecadores. Sua Palavra é a verdade. Existe o certo e o errado, o bem e o mal, a luz e as trevas. Precisamos ter coragem para nos posicionar! 

Para nós Jesus Cristo não é apenas um mestre ou espírito evoluído, nem tão pouco um curandeiro ou milagreiro. Jesus Cristo é o Deus que se fez homem! Seu destino foi a cruz! Ali se tornou o sacrifício perfeito pelos nossos pecados! Ele tem o Nome que é sobre Todo Nome! 


A fragilidade da fé põe em perigo a estabilidade da igreja. Sem convicções estabelecidas, o povo de Deus se torna refém dos ensinos mais estranhos,  comprometendo a saúde espiritual das pessoas e a glória de Deus. 

Precisamos nos firmar nas verdades do evangelho. Mesmo vivendo em tempos pós-modernos, onde não se acredita mais em verdades absolutas, devemos afirmar claramente que “céus e terra passarão, mas a palavra de Deus permanece eternamente”.

Estar fortalecido na fé não é somente ter convicções doutrinárias, mas é permitir que tais convicções transformem todo nosso ser, inflamem nosso amor por Deus, nos façam verdadeiros adoradores, nos mova de compaixão pelos prisioneiros do erro.

Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista Catalão