sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

NÃO FUJA DE DEUS


TEXTO: Jonas 1. 1 – 3

1 Veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo:
2 Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.
3 Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do SENHOR, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do SENHOR.

INTRODUÇÃO: A presença de Deus é uma realidade que devemos cantar e crer de todo o nosso coração. A presença de Deus é essencial em nossa vida. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento há pelo menos três sentidos básicos e essenciais utilizados para indicar a presença de Deus na Bíblia.

Em primeiro lugar, temos a presença geral e inescapável de Deus, (conhecida como a Sua Onipresença) como aquela que é descrita no Salmo 139.7-12

“Para onde me ausentarei do teu Espírito? para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também; se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares: ainda lá me haverá de guiar a tua mão e a tua destra me susterá. Se eu digo: As trevas, com efeito, me encobrirão, e a luz ao redor de mim se fará noite, até as próprias trevas não te serão escuras: as trevas e a luz são a mesma cousa”.

Um segundo sentido é o que podemos chamar de presença celestial de Deus. Em Eclesiastes 5.2 lemos:

“Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu, na terra; portanto, sejam poucas as tuas palavras”.

"Céus" aqui é o lugar da habitação de Deus, às vezes denominado "alturas", "alturas dos céus" ou "céus dos céus". Este é o lugar onde habita a glória de Deus. A glória que há neste lugar, às vezes se manifesta em nosso meio! Um exemplo disso é quando há pessoas sendo curadas ou salvas por Jesus! Ou quando nós os crentes somos cheios do Espírito Santo.

O terceiro sentido da presença de Deus refere-se àquela presença especial do Senhor com o seu povo para abençoá-lo à medida que temos comunhão com Deus e vivemos no centro da vontade de Deus!

Existe uma diferença marcante entre a presença de Deus propriamente dita e o estar na presença de Deus. Que Deus está no meio do seu povo para abençoá-lo é indiscutível. Entretanto, estar na presença de Deus é outra coisa.

Eu posso afirmar com sinceridade e inteireza de coração que "Deus está aqui", mas isso não significa que necessariamente eu esteja na presença de Deus.

Isaías 29:13 “O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu.”

Viver na presença de Deus dia-a-dia e fazer a Sua Vontade deve ser o ideal de todo cristão.

O próprio Deus havia ordenado a Abraão: "Anda na minha presença e sê perfeito". (Gn.17:1).

E acerca de Enoque é dito: "Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si" (Gn 5.24).

Voltando ao nosso texto principal....

A história de Jonas fala-nos de um profeta comissionado por Deus que se perdeu ao decidir fugir da sua presença.

Esse pequeno livro de apenas 4 capítulos e revela-nos 4 verdades espirituais, que se aplicam a todos nós.

O que o Homem perde quando foge da presença de Deus?

1- ELE PERDE O SENSO DE PROGRESSIVIDADE.

A vontade de Deus para o ser humano é sempre boa, perfeita e agradável. Sendo assim, podemos afirmar que estando na presença de Deus, fazendo a sua vontade, o homem nunca regredirá espiritualmente.

Duas verdades sobre a vontade de Deus:
1ª- A vontade de Deus em nossa vida sempre nos levará a um crescimento espiritual.

Por isso Paulo nos exorta em Efésios 5: 17 “Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor”.

Além de sentir o meu coração pulsando pela Margarete quando a conheci uma das coisas que mais me influenciou a tomar a decisão de me casar com ela foi a Sua Intimidade e comunhão com Deus!

Para fazer a vontade de Deus é preciso de muita perseverança. Pois só assim alcançaremos as promessas de Deus em nossas vidas.

Hebreus 10.36 “Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa”.

O que percebemos neste texto é que embora Jonas fosse um profeta de Deus, inicialmente ele não progrediu em sua missão. Pelo contrário ele regrediu tomando outro caminho. Um caminho oposto da vontade de Deus!

Ao ler sobre a vida deste profeta percebemos que o Senhor teve que quebrar a vontade pessoal do profeta para que ele progredisse em sua missão.


2- ELE PERDE O SENSO DE SUBMISSÃO.
Deus diz: Jonas Vá para Nínive! Mas Jonas foi para Tarsis.
3 “Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do SENHOR, para Társis..”

Que disposição é essa! Uma disposição para fugir da presença do Senhor!

A nossa submissão a Deus é a chave da vitória, obviamente, a desobediência baseada no princípio da insubmissão é a escalada da derrota.

Tiago 4:7 “Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós”.  

A grande dificuldade hoje, dentro da Igreja, é aceitar Jesus como Senhor.

Muitos se convertem a Cristo somente recebendo Jesus como Salvador.
Apesar desta maravilhosa ação de Deus em nos salvar, Ele também espera que entendamos que existe a outra parte também importante: Tê-lo também como Senhor.
3- ELE PERDE O SENSO DE ESTABILIDADE
v. 4 – “Mas o SENHOR lançou sobre o mar um forte vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar”.

Todos nós passamos por tempestades em nossa vida como permissão de Deus. E quando fazemos o que é correto e estamos dentro da vontade do Senhor jamais perdemos a estabilidade.

Foi exatamente isso que Jesus fala em Mateus 7:24-25

"Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha”. (Mateus 7:24-25)

Ouvir e praticar a Palavra de Deus nos trás estabilidade espiritual. Equivalente a edificar uma casa sobre a rocha.

Mas quem ouve e não pratica será instável. Equivalente a edificar uma casa sobre a areia.

“E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína" Mateus 7:26-27).

Uma pergunta: Jonas passou por esta tempestade a ponto de ser lançado ao mar e ser engolido por um grande peixe por que Deus permitiu, ou porque Deus o corrigiu?

Certamente Deus estava corrigindo a Jonas. E se ele não tivesse clamado ao Senhor no ventre do peixe ali mesmo ele teria morrido!

4- ELE PERDE O SENSO DE VALORES (Cap. 4)
1 Com isso, desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado.
2 E orou ao SENHOR e disse: Ah! SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal.
3 Peço-te, pois, ó SENHOR, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver.
4 E disse o SENHOR: É razoável essa tua ira?
5 Então, Jonas saiu da cidade, e assentou-se ao oriente da mesma, e ali fez uma enramada, e repousou debaixo dela, à sombra, até ver o que aconteceria à cidade.
6 Então, fez o SENHOR Deus nascer uma planta, que subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu desconforto. Jonas, pois, se alegrou em extremo por causa da planta.
7 Mas Deus, no dia seguinte, ao subir da alva, enviou um verme, o qual feriu a planta, e esta se secou.
8 Em nascendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental; o sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que desfalecia, pelo que pediu para si a morte, dizendo: Melhor me é morrer do que viver!
9 Então, perguntou Deus a Jonas: É razoável essa tua ira por causa da planta? Ele respondeu: É razoável a minha ira até à morte.
10 Tornou o SENHOR: Tens compaixão da planta que te não custou trabalho, a qual não fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu;
11 e não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem discernir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?

Antes de comentar sobre mais esta perda de Jonas ao fugir da presença de Deus é importante que saibamos que no cap. 3 Jonas prega para os Ninivitas e acontece aquilo que menos queria; a conversão deste povo.

Nos versículos 1 ao 3 nos mostra que Ele ficou irado e descontente com Deus a ponto de pedir para o Senhor a morte.

1 Com isso, desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado.
2 E orou ao SENHOR e disse: Ah! SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal.
3 Peço-te, pois, ó SENHOR, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver.

Isso já aconteceu com você? Aquela que pessoa com que você tem divergências ou até mesmo não suporta, de repente é abençoada por Deus sem merecer, como você reagiria?

Você também ficaria irado?

A maneira como Jonas reagiu à misericórdia e graça de Deus demonstrada aos Ninivitas mostrou que ele perdeu o senso de valores!

Ele deu mais valor a uma plantinha que Deus fez nascer e que lhe deu sombra do que as pessoas pelas quais Deus demonstra compaixão!

Se uma alma vale mais que o mundo inteiro imagina mais de 120 mil almas como diz o versículo 10 e 11.

10 Tornou o SENHOR: Tens compaixão da planta que te não custou trabalho, a qual não fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu;
11 e não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem discernir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?


Quando o homem sai da presença de Deus e deixa de fazer a sua vontade, as coisas passam ter mais valor do que as pessoas, consequentemente, Deus perde o valor e a primazia em seu coração.


Conclusão: Nesta noite o Senhor nos chama para nos aproximar Dele e valorizar a Sua presença em nossas vidas.

Ler Hebreus 10:19-22.

19 Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus,
20 pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne,
21 e tendo grande sacerdote sobre a casa de Deus,
22 aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura.



Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista em Catalão-GO

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

REMOVENDO OS ÍDOLOS DO CORAÇÃO


TEXTO: Ezequiel 14:1-7

1 Então, vieram ter comigo alguns dos anciãos de Israel e se assentaram diante de mim.
2 Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
3 Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos dentro do seu coração, tropeço para a iniqüidade que sempre têm eles diante de si; acaso, permitirei que eles me interroguem?
4 Portanto, fala com eles e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus: Qualquer homem da casa de Israel que levantar os seus ídolos dentro do seu coração, e tem tal tropeço para a sua iniqüidade, e vier ao profeta, eu, o SENHOR, vindo ele, lhe responderei segundo a multidão dos seus ídolos;
5 para que eu possa apanhar a casa de Israel no seu próprio coração, porquanto todos se apartaram de mim para seguirem os seus ídolos.
6 Portanto, dize à casa de Israel: Assim diz o SENHOR Deus: Convertei-vos, e apartai-vos dos vossos ídolos, e dai as costas a todas as vossas abominações,
7 porque qualquer homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que moram em Israel que se alienar de mim, e levantar os seus ídolos dentro do seu coração, e tiver tal tropeço para a iniqüidade, e vier ao profeta, para me consultar por meio dele, a esse, eu, o SENHOR, responderei por mim mesmo.

Introdução: O profeta Ezequiel, contemporâneo de Jeremias e Daniel, foi um dos israelitas levados para o exílio na Babilônia, quando o reino de Judá foi conquistado por Nabucodonosor.

Ele era de uma família sacerdotal, e por isto desde cedo reconhecido como alguém que tinha as instruções do Senhor para o seu povo.

No exílio babilônico Ezequiel começou a receber visões de Deus, através das quais o Senhor lhe trazia a sua Palavra, que deveria então ser transmitida aos israelitas.

Assim sendo tornou-se um hábito, tanto para os líderes como para as demais pessoas de Israel, o irem à casa de Ezequiel para ouvir as mensagens de Deus.

O texto que lemos narra uma destas ocasiões.

Os anciãos, isto é, os líderes de Israel estavam assentados diante de Ezequiel, à espera de uma mensagem, quando o Senhor falou ao profeta denunciando que o Seu povo tinha ídolos dentro do seu coração.

Neste trecho de sua Palavra, o Senhor, repreende o povo de Israel por causa deste pecado.

Através deste texto vamos aprender que a idolatria não consiste apenas de alguém fazer uma imagem de um deus ou de um santo e prostrar-se diante dela para adorá-lo. É possível que uma pessoa erga ídolos em seu próprio coração, o que diante do Senhor é a mesma coisa.

Um dos grandes enganos que podemos cometer é pensar que idolatria é algo distante de nós cristãos, como se fosse apenas coisa de pagão, de gente que não conhece o Deus verdadeiro e a legítima mensagem do Evangelho.

 “Os ídolos do coração”. O que nos diz a Palavra do Senhor a respeito disto?

 A palavra hebraica para ídolos usada por Ezequiel é gillûl, que significa “tora (madeira) sem forma, bloco vazio”, referindo-se assim para mostrar a inutilidade, futilidade e incapacidade dos ídolos adorados pelo povo.

Salmo 115:1-9 reflete bem a incapacidade dos ídolos de fazerem qualquer coisa:

1 Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.
2 Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus?
3 Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou.
4 Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens.
5 Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem.
6 Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram.
7 Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.
8 A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam.
9 Israel, confia no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

Na Palavra de Deus, há duas razões pelas quais a adoração de ídolos é um pecado reprovado pelo próprio Deus.

1- A primeira razão é que um ídolo, uma imagem, mesmo que seja representando a Deus, é apenas uma criação humana que nada pode fazer pelo ser humano. (O Salmo 115 confirma isso)

2- A segunda razão é que por trás dos ídolos há uma influência de demônios.

 “Sacrifícios ofereceram aos demônios, não a Deus; a deuses que não conheceram, novos deuses que vieram há pouco, dos quais não se estremeceram seus pais”. Deuteronômio 32:17.

1 Coríntios 10: 19-21

19 Que digo, pois? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o próprio ídolo tem algum valor?
20 Antes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios.
21 Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.

Em outras palavras, quando alguém teimosamente se curva diante de uma imagem, faz a ela as suas orações, mesmo que diga estar invocando o nome de Deus, está servindo a demônios, está desagradando profundamente ao Espírito de Deus, pois está adorando sob um princípio e um espírito de rebelião, espírito que é próprio dos demônios.

Mas Percebam amados! Quando os israelitas compareciam ali diante de Ezequiel, para ouvir a Palavra do Senhor, não havia imagem alguma de escultura diante das quais eles se curvavam. Nem nas casas deles havia qualquer altar de idolatria!

Ainda assim o Senhor diz a Ezequiel: “Eles estão adorando ídolos em seu corações, pedras de tropeço que os fazem pecar.”

É POSSÍVEL QUE UMA PESSOA NÃO ADORE IMAGENS FEITAS PELAS MÃOS HUMANAS, MAS AINDA ASSIM ERGUER ÍDOLOS EM SEU CORAÇÃO.

A referência neste texto não é a imagens, estátuas ou coisas semelhantes, mas a tudo que o coração do homem venha a adorar dentro de si.

A Bíblia diz: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jr 17.9).

O ser humano é tão complexo que o seu próprio coração tem o poder de lhe enganar. Existem desejos e sentimentos legítimos dentro do coração é verdade, mas muitas vezes a motivação para alcançá-los é errada, criando assim verdadeiros ídolos.

TER UM ÍDOLO NO CORAÇÃO É TER DENTRO DE SI ALGUMA COISA, OU ALGUÉM QUE OCUPA O LUGAR DE CONFIANÇA, AFETO, AMOR, DEDICAÇÃO, QUE SÓ DEUS PODE OCUPAR.

Ter um ídolo no coração é ter alguma coisa ou alguém que toma o lugar de Deus.

A Bíblia destaca o fato de que é impossível servir a dois senhores (Mt 6.24). Desse modo, ao se aproximar de um ídolo o homem está se distanciando de Deus.

João Calvino dizia que “o coração é uma fábrica de ídolos”. Embora nossa ideia de idolatria esteja associada à adoração de imagens e a criação de imagens, as Escrituras descrevem a idolatria como um problema do coração do homem.

A idolatria é a substituição de DEUS por outro ser ou coisa que assume maior importância em nossa vida.

A Bíblia menciona alguns exemplos de idolatria no coração que precisamos remover se quisermos agradar a Deus!


1º IDOLO DO CORAÇÃO: AS COISAS
 “Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus”. Efésios 5:5

(Coisas englobam tudo que é material- Dinheiro, posses, riquezas..)

Avareza é amor ao dinheiro. E amor ao dinheiro é uma forma de idolatria.

2 Pedro 2:1-3
1 Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
2 E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade;
3 também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.

No mercado religioso vale tudo para ser abençoado?

Vivemos um tempo onde às pessoas adoram e veneram as coisas matérias como se fossem provas das bênçãos de Deus. Elas cometem os mais absurdos erros e desvios doutrinários, abrindo mão dos ensinamentos bíblicos, pois os fins estão justificando os meios.

O amor ao dinheiro tem movimentado o mercado da prostituição, do tráfico de drogas, da jogatina, dos vícios, da política e também da religião.

1 Timóteo 6:9-11
9 Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.
10 Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.
11 Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.

Temos buscado algo mais, além de Deus para que a nossa vida tenha mais significado ou sejamos mais felizes?

Se isso estiver acontecendo em nossas vidas, então temos um ídolo em nosso coração!

Coloque Deus em primeiro lugar em sua vida! Pois você poderá correr o risco de perder tudo o que puser no lugar de Deus!


2º IDOLO DO CORAÇÃO: AS PESSOAS.
“Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo”. Lucas 14:26,27

Jesus deixou bem claro a qualquer que quisesse segui-lo como discípulo, deveria reconhecê-lo em primeiro lugar em suas vidas, na frente das pessoas que normalmente nos são as mais amadas e queridas.

O Senhor deve estar na frente dos pais, cônjuges, filhos e qualquer outro familiar. Deve ser o primeiro valor em nossa lista ou escala de prioridades.

Deve vir antes de nossa própria vida. Deve vir antes de nossos bens ou qualquer outra coisa.

Quando falamos sobre o Deus vir antes, não é porque as coisas que nos dispomos a renunciar não tem mais lugar (ou utilidade) em nossas vidas e sim que elas veem depois de Deus.

Deus deve ser aquele que precisa ocupar o primeiro lugar em nossa vida, em tudo e em todas as áreas.

Erramos quando invertemos a ordem e começamos a colocar outras coisas ou pessoas, no lugar que deve ser ocupado apenas e unicamente por Deus.

O problema com isso é que pessoas que colocamos em primeiro lugar em nossa vida, acabam roubando o nosso coração!

Deus jamais aceitará o segundo lugar em seu coração; assim foi na vida de Abraão.

O seu desejo era legítimo em querer um filho, porém, quando o Senhor deu aquilo que Abraão tanto sonhava, Isaque, ele começou a ocupar o lugar de Deus no coração e na vida do patriarca, a ponto de Deus lhe pedir de volta o filho em sacrifício como uma prova de fé e devoção.

Quando Deus é adorado e amado acima de todas as coisas, Ele faz com que todas as coisas sejam amadas verdadeiramente de maneira apropriada.


3º IDOLO DO CORAÇÃO: O ORGULHO.
“Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”. Tiago 4:6

O nosso próprio orgulho tem a capacidade de se tornar um ídolo em nosso coração! E isso é muito sério por que Deus resiste aos soberbos!

O orgulhoso é tomado por um falso sentimento de superioridade e independência!

O orgulhoso é alguém que perde para si mesmo!

Você conhece a história de alguém que perdeu para si mesmo?

Se não, preste atenção a esta história. (Abra a sua bíblia em 2 Crônicas 26)

Com dezesseis anos Uzias começou a reinar em Judá, a princípio fez o que era reto perante o Senhor, propôs no seu coração buscar a Deus e assim foi grandemente abençoado.

Deus o fez prosperar, o ajudou contra os filisteus e seu nome tornou-se respeitado porque se tornou extremamente forte.

No entanto, depois que se tornou forte, a Bíblia diz que o seu coração se exaltou para a sua própria ruína. (2 Crônicas 26:16)

"Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso."

Temos visto muitos homens de Deus, pastores, empresários, políticos e profissionais liberais, que chegaram ao topo como chegou o rei Uzias, deixando o orgulho tomar conta de seu coração, vindo inevitavelmente a queda.

Uzias chegou ao ponto de se sentir superior aos sacerdotes e entrou no templo do Senhor a fim de queimar incenso no altar. Ele foi repreendido pelo sacerdote Azarias e por mais 80 sacerdotes que disseram: “A ti, Uzias, não compete queimar incenso perante o Senhor, mas aos sacerdotes, filhos de Aarão, que são consagrados para queimar incenso; sai do santuário, porque transgrediste; e não será isto para honra tua da parte do Senhor Deus” (2 Crônicas 26:18).

“Então ele se indignou contra os sacerdotes e começou a queimar o incenso no altar do Senhor! Mas a mão de Deus pesou sobre ele... E pesou no mesmo instante! “A lepra lhe saiu à testa perante os sacerdotes, na casa do Senhor, junto ao altar do incenso” (2 Cr. 26:19b).

SEU REINADO PODERIA TER IDO MUITO MAIS LONGE, PODERIA TER UM FINAL MUITO MELHOR. PORÉM, UZIAS PERDEU PARA ELE MESMO. PERDEU PARA O SEU ORGULHO, PARA A SUA PREPOTÊNCIA.

Se não quisermos perder para nós mesmos, cultivemos um coração humilde diante do Senhor; lembrando sempre, que tudo o que temos e somos, devemos ao Rei dos Reis que nos amou e nos fez vencedores.

CONCLUSÃO:

Eu poderia continuar falando aqui de muitas outras coisas têm ocupado nossas mentes sufocando a presença de Deus:

(a) o desejo incontrolado por fama,
(b) poder e dinheiro;
(c) a busca ansiosa por reconhecimento;
(d) as posições eclesiásticas (disputadíssimas por sinal nos últimos dias); (e) as distrações e prazeres da vida
(f) e tantos outros ídolos que tem deixado o nosso Deus em segundo plano.

(Marcos 12.28-31)
“Aproximou-se dele um dos escribas que os ouvira discutir e, percebendo que lhes havia respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?”  

“Respondeu Jesus: O primeiro é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor”.

“Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças”.

“E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses”


Pr. Gilberto Oliveira Rehder

Igreja Metodista Catalão

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O PERFUME DE UMA IGREJA


Texto: Atos 4:32-37
32 Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum.
33 Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
34 Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes
35 e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade.
36 José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, levita, natural de Chipre,
37 como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos.

Introdução: Graça e Paz irmãos! Eu gostaria de compartilhar com vocês uma Palavra que o Senhor colocou em meu coração há alguns anos atrás sobre a a influencia da Igreja primitiva especificamente em Jerusalém. O tema para a nossa reflexão é: O PERFUME DA IGREJA.

- Porque o perfume da Igreja?- Porque Perfume nos lembra de cheiro!

É interessante como um cheiro bom ou mal deixa uma impressão muito forte em cada pessoa.   

Através dos cheiros lembramos imediatamente de momentos bons e gostosos, ligados a lugares e pessoas que nos marcaram!

- Lembro-me até hoje de um perfume que a Margarete usava toda vez que ia ao seminário em nossa época antes mesmo de nosso namoro. Quando ela chegava o seu perfume era singular e maravilhoso!

- Quem não se lembra do cheiro de um delicioso bolo de fubá feito pela vovó ou a mamãe!

Por outro lado, há cheiros que nos trazem uma recordação desagradável.

Quem nunca se deparou com uma pessoa de mau hálito ou cheirando mal? Ou até mesmo com alguém usando aquele perfume forte e insuportável que nos faz até espirrar?

Quando lemos este texto, temos a sensação de um perfume. De um perfume agradável é claro! É como se Lucas quisesse que nós pudéssemos perceber o ambiente da igreja, o momento, a atmosfera daquele lugar. Aquilo que atraia as pessoas e que despertavam nelas o desejo de pertencer àquele povo.

A Bíblia nos diz amados que nós como cristãos, como povo de Deus somos o Bom Perfume de Cristo!

  • 2 Coríntios 2:15  “Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem.”

Se realmente formos o bom perfume de Cristo, vamos ser uma igreja relevante na sociedade e vamos atrair muitas pessoas a Jesus Cristo. Mas se o cheiro que exalarmos for ruim, vamos repelir muitas pessoas também!

Por isso, o nosso desafio é sermos o bom perfume de Cristo que tem uma composição de fragrâncias certas capazes de atrair as pessoas a Jesus

Deus quer que este perfume esteja presente em Sua Igreja – a Sua Noiva em qualquer tempo e em qualquer lugar. Quais são estas fragrâncias?

Neste momento vamos identificar cada uma dessas fragrâncias que compõe este perfume tão especial desta Igreja a Sua Noiva.


1-   A UNIDADE (VS.32)
“Da multidão dos que creram era um o coração e a alma.”

(a) Da multidão havia um só o coração e uma só alma. Imaginem irmãos, cinco mil pessoas reunidas, adorando, celebrando e servindo ao Senhor, pessoas de nacionalidades diferentes, de culturas diferentes, costumes e personalidades.

(b) Isto era algo extraordinário, porque não dá para ter uma só alma, um só coração sem a presença poderosa do Espírito Santo que gera este amor nos corações!

(c) Eles percebiam que eram irmãos em Cristo apesar de todas as diferenças que tinham. Chamar outro de irmão não era apenas um uso, um costume. Havia verdadeiramente este sentimento. De que Jesus os uniu.

Não havia muros de separação entre eles. Estes muros caíram. Que perfume!!!

Deus quer que este perfume continue hoje na sua Igreja, a sua noiva.

Ë tão difícil a gente pensar e sentir a mesma coisa.  Eu só posso entender que isso só acontece como um milagre da manifestação da presença de Deus.

Como se manifesta este milagre da unidade ( no pensar e no sentir) na gente ?

Essa Unidade só se manifesta quando eu estiver disposto a me esvaziar diante do Senhor. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,  pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus;antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.” Fp. 2:5-8

Temos que ter coragem para se esvaziar na presença de Deus (do meu eu, minhas preferências) para que ele me encha de seu amor!

Repare: Jesus esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo. Quem se esvazia se torna servo!

2-   O DESPRENDIMENTO (32 B)
“Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum.”

Havia entre eles uma tamanha consciência da presença de Jesus, e de que o Reino de Deus estava realmente em primeiro lugar na vida deles. Por isso havia entre eles um desapego às coisas materiais.

No coração deles havia este sentimento: “Nada nos pertence: Tudo é do Reino, Tudo é para a Glória do Senhor”. “O Senhor pode usar toda a minha vida do jeito que ele quiser”. “O que sou e o que eu tenho”. Como fruto disso vinha a liberalidade.

·         Desapego as coisa matérias é algo que só o Espírito Santo opera em nós.

·         As coisas materiais nos dão uma falsa sensação de segurança. Estou seguro porque eu poupei, porque eu realizei, porque eu tenho isso, porque estou projetando o meu futuro e de meus filhos. Tudo isso é uma grande ilusão.  

1- Porque a Traça e a ferrugem corroem.  

2- Todas estas coisas (o dinheiro, a estabilidade), não atinge todas as áreas de expectativas de minha vida. Se você tiver com o sentimento quebrado com alguém Todo dinheiro do mundo não resolve o seu problema de relacionamento com esta pessoa. Todo dinheiro do mundo não resolve o seu problema de relacionamento com Deus quando chega o fim da vida aqui na terra. (da sepultura você não vai levar nada).

“Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.” Mateus 6:20

(il) Conta-se que Alexandre, o Grande quando estava à beira da morte, convocou os seus generais e relatou seus 3 últimos desejos:

1-Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2-Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas);

3- Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão: à vista de todos.

- Um dos seus generais, admirado com esses desejos incomuns, perguntou a Alexandre quais as razões para tal desejo. Alexandre explicou:
- Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
- Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
- Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

A lição dessa história é a certeza da transitoriedade dos tesouros terrenos. O que adianta juntarmos tantas coisas, se a única coisa que importa diante de Deus é o bem que fazemos aos outros e para a obra de Deus?

·         Precisamos entender que o Reino de Deus vem em 1o lugar.

·         Quando eu tenho a visão do Reino, tudo o que tenho e o que sou vou colocar nas mãos do Senhor voluntariamente.

3-   TESTEMUNHO. (vs. 33)
“Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.” Atos 4:33

A Bíblia diz que os apóstolos tinham um testemunho poderoso! Eles testemunhavam de um Jesus Vivo!

Mas o que é Testemunhar? Testemunhar é falar o que você viu e ouviu.

At. 4:20  nos diz- "pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos..”

Você dá o seu testemunho pessoal falando do que Cristo fez em sua vida e vivendo o que Cristo tem ensinado a você.

PARA SER TESTEMUNHA DE CRISTO, O MODO COMO VOCÊ VIVE É O MAIS IMPORTANTE.

Devemos sempre levar em conta que algumas pessoas nunca entrarão em uma igreja para ouvir a Palavra de Deus.

A ÚNICA BÍBLIA QUE ESTAS PESSOAS IRÃO LER SERÁ A NOSSA PRÓPRIA VIDA.

PRECISAMOS ORAR PARA QUE O BOM TESTEMUNHO DOS FILHOS DE DEUS SEJA RESTAURADO.

O apóstolo Paulo chega a advertir a igreja dizendo: “Tornai-vos à sobriedade, como é justo, e não pequeis; porque alguns ainda não têm conhecimento de Deus; isto digo para vergonha vossa”. 1 Coríntios 15. 34.

Nós mesmos somos a melhor ou a pior propaganda do evangelho. Vamos atrair ou repelir as pessoas de Cristo. Por isso o testemunho de uma vida transformada fala mais alto que uma eloquente pregação.

4-   GRAÇA. (abundante graça)
“...e em todos eles havia abundante graça.”

O que é "Graça"?

1- A graça comumente é conhecida como o favor imerecido de Deus ao homem pecador. A palavra engloba, portanto, as seguintes ideias básicas: Espontaneidade, Generosidade, Benevolência, Favorecimento gratuito, Bem-querer e Amor imerecido.

Philip Yancey " Não há nada que você possa fazer para Deus te amar mais; e não há nada que você possa fazer para Deus te amar menos".

2- A palavra graça vem do grego (cáris) e significa "aquilo que em si desperta alegria, encanto, doçura, prestígio e aceitabilidade".

Em  Atos 2:47  “louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos”.

1- A Graça de Cristo torna o crente capaz de compreender melhor o dever de amar ao seu próximo, de perdoar e servir ao próximo.

3- A Graça de Cristo deve eliminar de nós , o espírito crítico, a maledicência, matando as rixas e dissensões .

DEUS NOS CHAMA PARA MANIFESTARMOS A GRAÇA!


CONCLUSÃO:

Como resultado deste ambiente cheio do bom perfume de Cristo, muitas pessoas se renderam a Jesus e muitos necessitados foram acolhidos e supridos em suas necessidades!

34 Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes
35 e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade.



Você gostaria de ser um perfume assim? Ninguém vive este perfume se não entregar absolutamente a nossa vida ao Senhor.

Pr. Gilberto Oliveira Rehder
Igreja Metodista Catalão-GO